No passado sábado, dia 24, realizou-se pela primeira vez em Curalha a iniciativa “Povos Galaico-Romanos no Castro de Curalha”, uma organização conjunta da Junta de Freguesia de Curalha, da Castrum – Associação de Desenvolvimento Local de Curalha, e do Teatro Experimental Flaviense (TEF).

 

Por volta das 14h30 já as banquinhas com os mais diversos produtos estavam abertas ao público e às 15h desfilaram os figurantes vestidos a rigor, uns de galaicos e outros de romanos.

Após o desfile, e já junto ao castro, realizou-se a peça de teatro “Afinal o que queriam os romanos”, durante a qual o público ficou a conhecer alguns dos segredos do povo que há milhares de anos habitou aquele local.
Foi a primeira vez que esta iniciativa se realizou em Curalha: “Decidimos realizá-la este ano porque já era uma perspetiva que tínhamos há bastante tempo, e vem no seguimento da Associação Castrum, que é uma associação que tem como objetivo o desenvolvimento local e regional. E já fazia parte dos planos dessa associação uma atividade anual aqui no castro. O que veio a acontecer foi que o TEF já tinha previsto esta atividade e nós viemos juntar-nos para o tornarmos não só um evento galaico-romano, mas também um evento maior com o mercado”, explicou Domingos Alves, presidente da Junta de Freguesia de Curalha.

Nos caminhos que levam ao castro estavam dispostas as bancas com os mais variados produtos, desde a batata, fumeiro,artesanato, entre outros. Havia ainda um bar no qual os participantes e visitantes puderam saciar a sede e tentar combater o calor que se fazia sentir.
Por volta das 19h todos se juntaram em torno do porco assado no espeto acompanhado pelo pão.

Castro de Curalha num roteiro turístico

Com a realização da iniciativa “Povos Galaico-Romanos no Castro de Curalha”, um dos grandes objetivos deste executivo da Junta de Freguesia é o de incluir o Castro de Curalha num roteiro turístico da região, levando, desta forma, mais gente a visitar e conhecer este local histórico: “Já o temos dito, mas voltamos a repetir as vezes que forem necessárias: o turismo em Chaves tem de se alargar para além da capital do município. Temos o ex-líbris do concelho de Chaves que é a Ponte Romana, mas antes de a Ponte Romana existir já existia o Castro de Curalha. Um dos nossos objetivos é que no futuro possamos vir a ter um castro com condições para ser visitável, não só de dia, mas também durante a noite”, sublinhou Domingos Alves.

A adesão ao evento foi um sucesso e Domingos Alves garantiu que é uma iniciativa “para continuar. Esta é a primeira amostra. Também o nosso objetivo é trazer aqui gente e tornar uma massa crítica para que no futuro as outras entidades, para além das que fazem parte da organização, olhem com outros olhos para este património que é o Castro de Curalha”.

Com o objetivo de dinamizar ainda mais a freguesia, outra iniciativa recente que decorre em Curalha é a Feira Mensal, que acontece no segundo domingo de cada mês. Esta feira ainda só teve duas edições, mas já se revelou um sucesso: “Os expositores têm vendido e isso é o que nos interessa. Que haja movimento, que os expositores venham e façam negócio, por isso, será também outro evento para continuar o maior número de anos possível”, destacou o presidente da Junta de Freguesia. Há cada vez mais interessados em participar nesta Feira, contudo o espaço disponível para venda já está esgotado e os interessados em expor os seus produtos terão de aguardar que haja alguma desistência.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário