O Centro de Interpretação do Parque Arqueológico do Vale do Terva (CIPAVT), em Bobadela, recebeu na passada sexta-feira, dia 28 de julho, a apresentação pública da obra “Atlas da Arqueologia”.A cerimónia de apresentação contou, entre outros, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Fernando Queiroga, do professor Luís Fontes, e da professora catedrática da Universidade do Minho, Maria Manuela dos Reis Martins.

O “Atlas da Arqueologia” apresenta vários trabalhos de prospeção, inventário e classificação de sítios e descobertas arqueológicas realizadas nas cinco aldeias que abrangem o PAVT: Ardãos, Bobadela, Nogueira, Sapelos e Sapiãos.

Através desta obra foram dados a conhecer mais 47 locais e novas descobertas localizadas no território que abrange o PAVT. Este foi mais um importante passo para a valorização do património arquitetónico e cultural existente no Concelho de Boticas.

“É com enorme prazer que vejo mais uma obra relacionada com o PAVT a ser publicado. Isto reflete o esforço que temos vindo a fazer nos últimos anos, no sentido de valorizar o património arqueológico e cultural existente no concelho. Para além disso, demonstra o excelente trabalho que a Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho tem vindo a desenvolver não só no PAVT mas um pouco por todo o município”, disse Fernando Queiroga.

O livro foi desenvolvido pela Unidade de Arqueologia da UM, no âmbito do protocolo de colaboração que a instituição de Ensino Superior tem com a Câmara Municipal de Boticas.

Redação/CM Boticas

Share.

Deixe Comentário