Foram capturadas mais de 2600 vespas asiáticas nas oito monitorizações realizadas em todo o concelho de Montalegre ao longo deste ano.

A mancha mais saliente está localizada na zona Oeste do concelho de Montalegre que atravessa as linhas de água dos rios Cávado e Rabagão. É neste local onde está implementado o maior número de armadilhas. Uma zona “tampão” por onde entram a maioria das vespas.

Com os trabalhos iniciados a 15 de fevereiro, a rede de armadilhas de combate à vespa asiática no concelho de Montalegre prolongou-se por um período de quatro meses. Em 2019 a ação esteve implementada apenas três meses. Apesar do período de atuação mais alargado e do incremento do número de armadilhas em 25% comparativamente ao ano passado, o número de vespas velutinas capturadas diminuiu cerca de 34%. Os dados foram revelados pela Câmara de Montalegre que considera “que o trabalho efetuado no ano anterior foi profícuo”.

“A captura das inúmeras vespas fundadoras, na rede de armadilhas, e a retirada atempada e correta dos ninhos por equipas especializadas, foi imprescindível para a interrupção do ciclo reprodutivo e consequente proliferação destas vespas. Conseguiu-se, deste modo, reduzir a presença desta praga praticamente em todo o território do concelho de Montalegre”, refere a autarquia.

O trabalho passou pelas 136 localidades do concelho sendo que foram identificadas e capturadas vespas asiáticas em 127 lugares.  

loading...
Share.

Deixe Comentário