Defesa da Floresta Contra Incêndios, Análises Químicas e Biológicas, Termalismo e Bem-Estar, Informática e Promoção Turística e Cultural são os cinco Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) que o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) irá lecionar neste ano letivo (2018/2019) na região do Alto Tâmega. As candidaturas estão abertas até ao final do mês de setembro.

Ramiro Gonçalves, primeiro secretário executivo da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT), Adília Fernandes, diretora da Escola Superior de Saúde do IPB, Albano Alves, vice-presidente do IPB, e Luís Pires, diretor da Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo do IPB, anunciaram, no passado dia 10 de setembro, em conferência de imprensa, na Biblioteca Municipal de Chaves, haver ainda vagas para os alunos que se quiserem candidatar aos CTeSP, que durante o ano letivo que agora começa serão lecionados na região do Alto Tâmega, estando então a decorrer a segunda fase de candidaturas até ao final do presente mês de setembro.
“[É nosso objetivo] que a região vá dando passos no sentido de ter, por um lado, oferta educativa e, por outro, que os cidadãos do Alto Tâmega se apercebam que essa oferta existe e que podem concorrer à mesma”, explicou Ramiro Gonçalves, acrescentando que a CIM e os municípios do Alto Tâmega em parceria com o IPB têm trabalhado no sentido de desenhar “ofertas que visam resolver um conjunto de problemas que a região tem. E, portanto, as temáticas das formações que estão neste momento abertas têm a ver com aquilo que foi a estratégia apresentada para a região no final do passado mês de junho”. Em suma, os cursos a lecionar foram escolhidos mediante as potencialidades existentes na região do Alto Tâmega, de forma a poder formar jovens que no futuro irão dar o seu contributo para o desenvolvimento da região.
Os CTeSP têm a duração de quatro semestres (dois anos), e o último semestre é um estágio. Podem candidatar-se a estes cursos os jovens que tiverem o 12º ano concluído no ensino secundário ou o equivalente numa área profissional. É ainda possível frequentar uma licenciatura após a conclusão do CTeSP. Se ambos forem de áreas alinhadas, isto é, se um aluno tirar um CTeSP em Turismo e decidir fazer uma licenciatura nesta área, este curso dará equivalência em algumas unidades curriculares, não necessitando o aluno de realizar os três anos completos da licenciatura. E tal como numa licenciatura, é possível um aluno de um CTeSP se candidatar ao apoio social ficando elegível para atribuição de bolsa de estudo. No final do CTeSP, o aluno estará, no mercado de trabalho, em pé de igualdade com um aluno que tenha optado por uma licenciatura.
Os interessados poderão efetuar a sua candidatura, até ao dia 30 de setembro, em http://candidaturas.ipb.pt, ou presencialmente junto da CIMAT.

Maura Teixeira

loading...
Share.

Deixe Comentário