Na cerimónia de tomada de posse, Artur Mota garantiu valorizar e respeitar a competência de todos os elementos da corporação e trabalhar para o aumento do corpo ativo de bombeiros.

“Numa vila como esta, onde à semelhança de tantas outras impera a desertificação humana e a população está envelhecida, a falta de pessoal jovem para preencher os corpos de bombeiros contrasta com o pessoal de idades mais avançadas a necessitarem dos nossos serviços. Certamente, não conseguiremos fazer milagres, mas se me ajudarem tudo faremos para manter ou aumentar o número de efetivos do quadro ativo, preparando-os com conhecimentos e treino de forma a que melhor possam servir a população”, disse o novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Cerva, no domingo passado, dia 14. No salão nobre quartel dos bombeiros.

Artur Mota tem 45 anos e é engenheiro florestal de formação. É técnico superior florestal na Associação Florestal de Ribeira de Pena desde 2002, onde, entre outras funções, elabora e executa Planos de Fogo e Planos de Defesa da Floresta Contra Incêndios e desenvolve candidaturas aos quadros Comunitários de Apoio, no âmbito das medidas florestais e Defesa da Floresta Contra Incêndios. É responsável técnico por cinco Equipas de Sapadores Florestais, quer ao nível da silvicultura preventiva, quer ao nível da primeira intervenção.

loading...
Share.

Deixe Comentário