A seleção portuguesa, com vários sacerdotes da diocese de Vila Real, alcançou o terceiro lugar no europeu de futsal de padres ao vencer a Eslováquia, não conseguindo revalidar o título mas terminando mais uma participação com “uma classificação honrosa”.

A prova, que decorreu na República Checa e juntou 19 seleções, teve dia 20 de fevereiro o dia decisivo e nas meias-finais os padres lusos perderam nas grandes penalidades frente à Bósnia, por 4-3, falhando o acesso à final. Na luta pelo último lugar do pódio, diante da Eslováquia, os sacerdotes portugueses, que já conquistaram o troféu por cinco vezes, venceram por 1-0, garantindo, assim, o terceiro lugar. Na final da competição, a Polónia levou a melhor sobre a Bósnia ao vencer nas grandes penalidades por 3-2 e tornou-se a nova campeã.
Com 11 golos faturados, o padre André Meireles foi o melhor marcador do torneio mas gostaria de ter levado a seleção ao lugar mais alto do pódio. “As coisas não saíram como gostaríamos nas meias-finais. O resultado não diria que foi o esperado, mas foi positivo”, confessou. O sacerdote natural de Alijó, que exerce no concelho de Chaves, garantiu ainda que a seleção irá voltar mais forte para recuperar terreno para a Polónia, que ao vencer tem agora mais dois títulos que os portugueses. “Não conseguimos sempre ser vitoriosos, há que levantar a cabeça e tentar fazer o melhor no próximo ano”, atirou.
Um dos guarda-redes da seleção, Marco Amaro, realçou a boa exibição de Portugal ao longo do torneio, com 18 golos marcados e apenas um sofrido. Este padre da diocese de Vila Real, que integra a seleção desde 2012, destacou, ainda assim, a derrota nas meias-finais frente a “uma grande equipa da Bósnia”.
“Pelas expectativas que tínhamos, ficámos desanimados e tristes, mas vamos procurar regressar ainda mais fortes e procurar ganhar novamente”, garantiu.
A equipa nacional juntou 15 jogadores, padres em diversas dioceses do país, como Braga, Vila Real, Viana do Castelo, Porto e Lamego.
A principal novidade para a edição de 2020 do europeu que junta 19 seleções é o apoio da Federação Portuguesa de Futebol, com a oferta de equipamentos que levam os padres portugueses a carregarem o símbolo das quinas ao peito.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário