A típica aldeia de Pitões das Júnias, no concelho de Montalegre, recebeu a quarta edição das “Jornadas das Letras Galego-Portuguesas”. Durante dois dias, oradores e participantes debateram aspetos importantes da cultura que une os dois povos.

jornadasOrganizadas pela junta de freguesia de Pitões das Júnias, em parceira com o grupo “Desperta do Teu Sono,” decorreram em Pitões das Júnias as “IV Jornadas das Letras Galego-Portuguesas”. Poesia, visualização de filmes e apresentação de trabalhos sobre temáticas ligadas à origem da cultura e ao passado celto-galaico fizeram parte do programa. Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, fez as honras de abertura e referiu que se trata de uma iniciativa “que tenta criar na zona da raia, um espaço de intercâmbio dando importância à preservação das línguas galega e portuguesa como motores de aproximação dos dois povos”.

Este encontro, que acontece anualmente, contou com “uma forte presença de galegos que não é correspondida do lado português,” considerou o presidente do município. Estas jornadas acontecem numa altura em que terminou o período de adaptação ao novo acordo ortográfico, uma revisão que segundo o autarca “rasgou por completo e essência e a matriz da língua portuguesa”. Na mesma linha afirmou que os grandes nomes da literatura portuguesa «dariam voltas no túmulo se pudessem perceber o crime que este acordo ortográfico fez à nossa língua materna.

loading...
Share.

Deixe Comentário