Os militares do Posto Territorial de Montalegre identificaram, na terça-feira, dia 21, um homem de 55 anos suspeito de provocar um incêndio florestal em Vilar de Perdizes.

De acordo com a GNR, o homem encontrava-se a efetuar trabalhos de construção com uma rebarbadora que terá provocado o incêndio.

Depois de ter sido dado o alerta de incêndio, os militares da Guarda deslocaram-se ao ponto de início do incêndio, para apurar as possíveis causas, tendo localizado o suspeito que informou do sucedido.

A Guarda Nacional Republicana apela para que se evitem comportamentos de risco nos espaços florestais e agrícolas e em caso de incêndio deve-se ligar de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada e a forma de acesso mais rápida ao local.  

O suspeito foi identificado e os factos remetidos para o Tribunal Judicial de Montalegre.

O incêndio que deflagrou em Vilar de Perdizes foi dado como dominado seis horas depois de ter começado.

O comandante dos bombeiros de Montalegre, David Teixeira, disse que o vento forte e irregular, a falta de acessos e “dificuldades nas comunicações” nesta zona de fronteira” foram os principais obstáculos no combate fogo.

O incêndio chegou a progredir em duas frentes e queimou uma área de “pinhal, castanheiros e mato”.

As chamas foram combatidas por 150 operacionais, apoiados por 54 viaturas, e seis meios aéreos.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário