No domingo, dia 7 de Novembro, realizou-se o tradicional magusto da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa, como tem sido hábito nos últimos anos, no Externato Marista, na Rua Major Neutel de Abreu, junto ao Estádio da Luz, cujo Director, Dr. José Luís Pedrinho, frequentou a Escola Secundária Fernão de Magalhães, em Chaves.

Os Presidentes das Câmaras Municipais de Valpaços, Engº. Francisco Tavares e Vinhais, Dr. Américo Pereira, colaboraram com a oferta das castanhas, produto de excelência naquelas regiões, e este tipo de promoção directa feita entre transmontanos, em Lisboa ou Oeiras, tem dado os melhores resultados para a comercialização deste e de outros produtos.

Estiveram presentes doze expositores vindos de Chaves, de Valpaços-Castemonte representada pelo Senhor Flávio Costa e Sousa,

Padaria Moutinho, alheiras de Mirandela, vinho de várias Adegas Cooperativas, e muitas coisas mais.

A Direcção da CTMAD, ao organizar estes eventos tem apenas um objectivo: promover a cultura e a economia da nossa região, aproveitando as largas centenas de casas de restauração, propriedade de transmontanos ricos e remediados; tudo gente trabalhadora que não esquece as suas raízes.

Permitam só uma nota: às vezes, são os que vivem nas origens que não querem que ninguém se meta na vida deles; porque aqui, na capital, tudo se vai sabendo e também sabemos distinguir os sérios e os que querem explorar mais facilmente os que mourejam no isolamento das montanhas.

A entrada foi gratuita e o custo do magusto servido à hora do lanche foi de 5 euros (pão centeio, vinho, uma alheira e castanhas). Esta importância foi utilizada na limpeza das excelentes instalações do Externato, e outros pequenos custos.

Tivemos música e muita animação para todos os participantes, sem gastarem um cêntimo. Destacamos o conjunto Maranus, um dos elementos é o Marcolino, de Chaves, os acordeonistas Dr. Jorge Gomes, de Vidago, e o Teotónio Gonçalves, de Pinho, Boticas. Rancho Folclórico de Cinfães do Douro. Caso raro nos tempos que correm, onde só ouvimos lamentações. Os Transmontanos são amigos e solidários.

Artur Monteiro do Couto

loading...
Share.

Deixe Comentário