O Desportivo de Chaves manifestou hoje o “profundo pesar” pela “morte inesperada” do treinador Vítor Oliveira, que na temporada 2015/2016 devolveu o clube atualmente na II Liga portuguesa de futebol ao principal escalão.

“O Grupo Desportivo de Chaves e a respetiva SAD manifestam o seu profundo pesar pela morte inesperada do Mister Vítor Oliveira, vítima de doença súbita. Deixamos um abraço de conforto à família e aos amigos do Vítor Oliveira. Obrigado, Mister”, pode ler-se na nota publicada na rede social Facebook.

O comunicado lembra ainda a época 2015/2016, em que Vítor Oliveira orientou o emblema transmontano, e na qual assegurou o regresso do clube ao principal patamar do futebol português, 17 anos depois.

Também o presidente da direção do Desportivo de Chaves, Bruno Carvalho, reagiu à morte de Vítor Oliveira lembrando o “profissionalismo” e os conselhos dados.

“Nunca esquecerei as nossas conversas. Sempre foi bom ouvinte, num mundo em que poucos são aqueles que têm disponibilidade para ouvir. O seu nome, amigo Vítor Oliveira, ficará eternamente associado ao sonho que nos ajudou a concretizar, escrevendo mais uma página de ouro na história do Grupo Desportivo de Chaves”, realçou numa mensagem na sua página pessoal.

O atual diretor desportivo dos transmontanos, e antigo jogador de Vítor Oliveira, Nélson Lenho, destacou a perda do futebol português de “uma das pessoas mais transparentes, sinceras, simples e de grande sabedoria”.

Vários elementos do clube flaviense com quem Vítor Oliveira trabalhou na temporada 2015/2016 têm lamentado o sucedido com mensagem partilhadas nas redes sociais

Vítor Oliveira, que morreu hoje em Matosinhos, aos 67 anos, ficou conhecido como ‘rei das subidas’, ao conseguir 11 promoções ao principal escalão, em 18 presenças.

Em mais de 30 anos, entre 1978 e 2020, comandou Famalicão, Portimonense, Maia, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vitória de Guimarães, Académica, União de Leiria, Sporting de Braga, Belenenses, Rio Ave, Moreirense, Leixões, Trofense, Desportivo das Aves, Arouca, União da Madeira, Desportivo de Chaves e Paços de Ferreira.

Como futebolista, vestiu as camisolas de Leixões, Paredes, Famalicão, Sporting de Espinho, Sporting de Braga e Portimonense.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decretou um minuto de silêncio nos jogos a realizar durante este fim de semana, em memória de Vítor Oliveira.

Partilhar

Comentários | Seja educado na sua opinião