Decorreu na quarta-feira, dia 7 de agosto, a primeira reunião de trabalho dos Gabinetes Técnicos Florestais das Comunidades Intermunicipais do norte do país, com o objetivo de partilhar experiências no âmbito da gestão florestal.

Tendo o Alto Tâmega uma das maiores manchas florestais da região norte e tendo sido desenvolvidas desde hà muitos anos um conjunto boas práticas no âmbito da gestão das florestas por parte dos municípios e mais recentemente pela Comunidade Intermunicipal no âmbito do Gabinete Técnico Florestal, levaram a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIM-AT) a ter a iniciativa de juntar os Gabinetes Técnicos Florestais numa reunião de trabalho, segundo referiu Ramiro Gonçalves, primeiro secretário executivo da CIM-AT.

Com esta reunião de trabalho pretende-se sobretudo “partilhar conhecimentos e experiências no âmbito do setor florestal e, ao mesmo tempo, preparar um plano de ação para 2020”, explicou Ramiro Gonçalves. Esta é uma nova responsabilidade que as CIM´s têm pelo que temos que “apender mais uns com os outros”.

O Gabinete Técnico Florestal (GTF) da CIM-AT tem, segundo referiu José Barros, coordenador do GTF da CIM-AT, como principal missão a coordenação, planeamento e acompanhamento das intervenções dos GTF de cada município, proporcionando uma intervenção mais eficaz de atuação ao nível da região. Uma outra função prende-se com a coordenação e planeamento da Brigada Florestal do Alto Tâmega.

Esta foi a primeira reunião de trabalho dos GTF das CIM’s do norte do país que, dada a importância da área florestal para a região, “terão continuidade, de forma a podermos partilhar periblemas e apresentar soluções na preservação deste valor fundamental que é a floresta”, concluiu José Barros.

Uma nova Brigada em 2020

Há cerca de seis meses foi criada a Brigada de Sapadores do Alto Tâmega, da responsabilidade da CIMAT, constituída por 14 sapadores e um líder, com o apoio de três viaturas. Dada a relevância do trabalho desenvolvido por esta Brigada, que opera nos seis municípios do Alto Tâmega, a CIM-AT decidiu fazer uma nova candidatura para a constituição de uma nova Brigada Florestal, em 2020. “O trabalho desenvolvido tem sido relevante, nomeadamente na limpeza florestal, porém, perante a vasta área florestal da região, a Brigada não consegue dar resposta a todas as necessidades, motivos pelos quais a CIM vai fazer uma candidatura para uma outra brigada”, disse Ramiro Gonçalves.

loading...
Share.

Deixe Comentário