O flaviense Tiago Batista obteve o terceiro lugar no 5º Concurso Internacional de Clarinete de Lisboa, entre mais de 70 participantes, cuja final decorreu a 15 de dezembro.

O 5º Concurso Internacional de Clarinete de Lisboa, organizado pela Associação CULTIVARTE- Quarteto de Clarinetes de Lisboa e a Fundação INATEL, teve a concurso 77 clarinetistas nacionais e internacionais. Dinamarca e França são os países do vencedor e segundo lugar, respetivamente, tendo Tiago Batista, jovem flaviense de 24 anos, obtido o terceiro lugar.
Tiago Batista iniciou a sua formação musical na Academia de Artes de Chaves, passando pelo ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo) do Porto, e, atualmente, frequenta um mestrado em Clarinete na HEMU “Haute Ecole de Musique de Lausanne”, na Suíça.
Orgulho em ser flaviense
Para Tiago Batista, “ter sido premiado nesta 5ª edição do Concurso Internacional de Lisboa é algo muito gratificante por várias razões. É um concurso onde concorrem muitas pessoas de diversas partes do mundo, o que permite trocar conhecimentos e ideias, falar sobre culturas diferentes e criar boas amizades. O que interessa num concurso são os laços que se criam, a nossa preparação e evolução e, claro, elevar o nível musical geral. Os prémios acabam por ser algo secundário, mas não desminto que sabem muito bem, neste caso, por ser um concurso de elevado prestígio internacional e pelo grande nível dos concorrentes que se apresentaram”.
Enquanto músico, “foi uma ótima experiência, um concurso bem organizado por pessoas de renome em Portugal, numa sala lindíssima, o Teatro Thalia – Lisboa, onde partilhei o palco com amigos e estou muito feliz com o resultado”.
Para o jovem flaviense, “levar o nome da cidade de Chaves, a cidade que me criou enquanto pessoa e também enquanto músico, na Academia de Artes de Chaves, ao pódio deste concurso é algo do qual me orgulho mesmo muito. Ser português também é algo que também me deixa cheio de orgulho, porque somos o país com as pessoas mais fantásticas, talentosas e de bom coração que conheço”.
“Queria deixar também uma apreciação à Cultivarte e Associação Portuguesa do Clarinete organizadores e promotores do Clarmeet 2019 e 5th International Lisbon Compoetiton pelo seu trabalho incansável de nos dar a nós, esta nova geração, o que a gerações anteriores não tiveram, que são estas oportunidades de assistir a concertos e masterclasses magistrais dos mais conceituados clarinetistas portugueses”, concluiu
loading...
Share.

Deixe Comentário