O Teatro Experimental Flaviense celebra este sábado, dia 19, em Chaves, 39 anos de trabalho, de promoção e de divulgação da cultura junto dos flavienses.

“Ao longo destes 39 anos muita coisa se passou. Muitas pessoas passaram por aqui, desde atores, técnicos, diretores, formadores, alunos, estagiários… e muito se fez”. É assim que Rufino Martins, presidente do espaço cultural, resume estas quase quatro décadas de existência do Teatro Experimental Flaviense (TEF).

A atividade do TEF, sediado primeiro no Forte de São Francisco, mais tarde na Rua Bispo Idácio e, por fim, no Cine Teatro Bento Martins, arrancou a 20 de janeiro de 1980 com uma linha programática pensada para amantes do teatro. Mais tarde o cinema viria a juntar-se às várias atividades desenvolvidas e apresentadas pelo TEF “na cidade como fora dela”.

“Regularmente levamos os nossos espetáculos a outras localidades do país e somos também muitas vezes chamados para participar em festivais na vizinha Galiza, em Espanha”, sublinha Rufino Martins.

O TEF desdobra-se ainda em ateliers de teatro destinados a pequenos e graúdos, em animações culturais e faz questão de marcar presença nos eventos organizados por outras entidades. Aliás, essas participações já valeram ao TEF várias distinções pelo trabalho desenvolvido. Uma delas foi atribuída pela Associação Vale d’Ouro e outra pelo Inatel, pelo trabalho realizado a nível social junto da terceira idade. A nível individual também têm surgido algumas distinções. Como foi o caso do prémio atribuído a Rui Pinto, na categoria de melhor ator, na peça Bailado Russo, no Festival Palcos de Santo Tirso realizado o ano passado.

“Felizmente temos muitas medalhas, muitos prémios, temos também o reconhecimento de utilidade pública atribuído pelo Governo. Temos uma história rica e de muito mérito devido ao trabalho e à atitude na área da cultura”, lembra o dirigente do TEF.

Embora o passado do TEF se paute de inúmeros sucessos, o presente não tem sido muito diferente. Em 2018 a cooperativa flaviense organizou o primeiro festival de teatro de rua na cidade de Chaves, em parceria com o município, e tem apoiado na organização dos vários concertos promovidos pela equipa do Para Cá do Marão.

Futuramente, o dirigente do TEF pretende criar, no Cine Teatro Bento Martins, um espaço museológico para exibir e contar a história de algumas peças cinematográficas que foram sendo guardadas religiosamente. O guarda-roupa, constituído por mais de 500 fatos, é outra das relíquias deste espaço.

O aniversário do TEF é festejado este sábado a partir das 21h30. O programa é composto pela atribuição de prémios aos diferentes colaboradores do espaço cultural, pela apresentação da peça de teatro “A Criada do Faustino”, pela leitura de poesia por Neves Guerra, terminando com o habitual corte do bolo.

Rufino Martins deixa assim o convite a todos os flavienses que queiram fazer parte de mais um dia memorável para o TEF. A entrada é livre.

Cátia Portela

loading...
Share.

Deixe Comentário