No GP da Bulgária, a quinta prova do “Mundial” de Motocross, na primeira manga da classe MX1, Rui Gonçalves registou o seu pior resultado da época até ao momento, um 15.º lugar, mas na segunda corrida esteve bastante melhor e conquistou a 7.ª posição, precisamente aquela que ocupa no Campeonato.

 ruigonçalves_motocrossO piloto de Vidago estava esperançado em melhorar o seu desempenho na Bulgária, mas embora tenha conseguido manter o posicionamento na tabela do Campeonato, a classificação obtida na primeira manga frustrou as expectativas. Tal aconteceu devido a problemas nos braços, que começaram a inchar bastante, não permitindo a Gonçalves imprimir o ritmo habitual.

Nessa primeira corrida na pista búlgara de Sevlievo, Rui Gonçalves começou por aparecer no 11.º lugar, mas logo à terceira volta baixou para 17.º, que ocuparia durante quase toda a prova. Só na antepenúltima volta a subir um degrau, e na derradeira ascendeu ao definitivo 15.º lugar.

Quanto à segunda manga, na primeira passagem à pista era 5.º colocado, e 6.º nas quatro seguintes. A partir da sexta volta, o transmontano fixou-se em definitivo no 7.º lugar.

“Estou contente com a segunda manga, sétimo é um bom resultado,” declarou Gonçalves. “Vou trabalhar para resolver os problemas que tive na primeira corrida, com o objectivo de conseguir ser consistente nas duas mangas da próxima jornada. E terei alguns dias para estar com a família, pois o próximo GP é em Águeda.”

Precisamente, a próxima ronda do “Mundial” de Motocross será o G.P. de Portugal, dia 5 de Maio em Águeda.

Campeonato: 1.º Antonio Cairoli (KTM) 235 pontos; 2.º Gautier Paulin (Kawasaki) 195; 3.º Clement Desalle (Suzuki) 189; 4.º Ken de Dycker (KTM) 183; 5.º Kevin Strijbos (Suzuki) 160; 6.º Tommy Searle (Kawasaki) 147; 7.º Rui Gonçalves (KTM) 109; etc.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário