No passado dia 27 de abri foi inaugurada a nova Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Montalegre, nas tipologias de Média Duração e Reabilitação (dez camas) e Longa Duração e Manutenção (30 camas). A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, esteve presente na inauguração deste equipamento “há muito tempo desejado”.

O Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Montalegre, foi o palco da assinatura de um acordo de cooperação entre a Misericórdia de Montalegre, a ARS Norte e a Segurança Social antes da inauguração oficial do edifício.

Este novo equipamento vai empregar 40 pessoas (médicos, enfermeiros, psicólogos, técnicos de serviço social, fisioterapeutas, terapeuta da fala, terapeuta ocupacional, animador social, nutricionista e auxiliares), foi adjudicado por 2 850 mil euros e financiado pelo programa MODELAR da ARS em 750 mil euros. O restante montante é assumido pela autarquia de Montalegre.

O processo de construção deste espaço foi moroso. Durante três anos, a sua construção foi mesmo abandonada pelo empreiteiro. Deste modo, Orlando Alves, presidente da Câmara Municipal de Montalegre, não deixou de demonstrar a sua felicidade por ver esta obra concluída: “Quando se trespassa um tempo de concretização das coisas, criam-se dúvidas, cai-se no ceticismo e a descrença, muitas vezes, prevalece. No caso de Montalegre tudo tem que ter um pouco de pimenta com situações que não contribuem absolutamente em nada para a valorização das pessoas nem dos investimentos. Acredito que algumas pessoas não estejam satisfeitas num dia como este. Esta é uma obra dos barrosões, da audácia de quem a concebeu, do senhor provedor e da casa dos barrosões que é a autarquia. É um dia de muita felicidade para quem esteve envolvido neste processo e fez um caminho cheio de pedras que conseguiu remover. É uma felicidade acrescida podermos fixar 40 jovens na nossa terra. Espero que cumpram na plenitude com a jovialidade do corpo e da alma”.

loading...
Share.

Deixe Comentário