Teve início ontem, dia 26, e prolonga-se até domingo, dia 29, a XXVI edição da Feira do Fumeiro de Montalegre.

O pavilhão multiusos da vila de Montalegre já está repleto de stands de fumeiro, vinho, pão, mel, artesanato, entre outros produtos da terra. Esta feira, conhecida de norte a sul de Portugal, e considerada como uma das maiores do nosso país, tem a caraterística de ser feita com produtores única e exclusivamente do concelho de Montalegre.

A autarquia aposta todos os anos na divulgação da Rainha do Fumeiro, e esta edição não foi exceção. Primeiro, foi a vez da cidade do Porto receber Orlando Alves, presidente da Câmara Municipal de Montalegre, para a apresentação do maior cartaz alguma vez idealizado no concelho. Logo de seguida, o autarca deslocou-se a Braga também para a promoção da feira.

Ontem a inauguração da Feira, que tem ao todo 94 stands (74 de fumeiro tradicional de Barroso, 3 de pão caseiro e derivados, 4 de mel e derivados, 4 de licores, compotas e ervas aromáticas e medicinais, 2 de vinho, 2 de cerveja artesanal, e 2 de artesanato), contou com a presença de Eduardo Cabrita, Ministro Adjunto.
Uma das grandes novidades deste ano foi a transformação do pavilhão gimnodesportivo num espaço da restauração e convívio, no qual as pessoas podem degustar a boa comida que se faz em Montalegre e dar um pézinho de dança ao som da animação musical, que será uma constante ao longo dos quatro dias da feira.

Estima-se que a Feira do Fumeiro de Montalegre tenha um retorno financeiro na ordem dos 3 milhões de euros para esta região do barroso.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário