A sede do Ecomuseu de Barroso, em Montalegre, recebeu recentemente um encontro temático que pretendeu contribuir para a criação de uma dinâmica mobilizadora que fortaleça o processo de internacionalização dos produtos da região.

Este projeto, desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega, tem como objetivo geral a definição da estratégia de internacionalização e abordagem aos mercados para um conjunto de seis produtos endógenos da região do Alto Tâmega, visando o reforço da respetiva capacidade competitiva, o crescimento do volume de distribuição e comercialização em mercados internacionais, bem como o aumento da visibilidade internacional da oferta e da perceção dos mercados relativamente à qualidade destes produtos.
“Para nós são os melhores do Mundo, mas é preciso que tenhamos clientes que reconheçam toda essa qualidade”, destacou David Teixeira, vice-presidente da Câmara Municipal de Montalegre, referindo-se aos produtos.
Ramiro Gonçalves, primeiro secretário da CIMAT, considerou que “só é possível concretizar este projeto com sucesso se for feito com escala. (…) Os autarcas da região têm definido isso de forma assertiva no sentido de trabalharmos em grupo. É essencial colocar o foco no público-alvo que reconhece o valor dos nossos produtos e paga essa qualidade”, concluindo que, deste modo, “a economia vai reter e atrair pessoas no território”.

loading...
Share.

Deixe Comentário