Na quarta-feira foi o dia da tomada de posse dos novos eleitos aos órgãos municipais, Câmara e Assembleia, do concelho de Montalegre, que decorreu no Auditório Municipal.

A sessão solene iniciou com a tomada de posse dos 26 eleitos à Assembleia Municipal, 17 pelo PS e 9 pelo PSD/CDS-PP, seguindo-se a tomada de posse dos presidentes de junta eleitos, 25 no total, dos quais 19 eleitos nas listas do PS, 3 nas listas do PSD/CDS-PP e 3 em listas independentes. No balanço final, o PS tem uma maioria tranquila com 36 membros, contra os 12 do PSD/CDS-PP e os três das listas independentes.
De seguida tomaram posse os membros eleitos à Câmara Municipal, 5 pelo PS e 2 pelo do PSD/CDS-PP, tendo Orlando Alves sido reeleito presidente da Câmara de Montalegre.
No discurso de tomada de posse, Orlando Alves começou por referir que “o resultado da consulta eleitoral do passado dia 1 de outubro foi muito claro e fortemente expressivo: ganharam os melhores. E à parte as inusitadas manifestações de mau perder ou a obscena tentativa de mistificação dos resultados a que alguns se entregaram para justificar o injustificável, a verdade é que, passada a contenda, nada mais haverá para dizer que não seja: Glória aos Heróis. Honra aos Vencidos. Agora é o tempo de arregaçar as mangas e deitar mãos ao trabalho”.
Para este mandato que agora inicia, entre outras prioridades, Orlando Alves salientou “a preservação do ambiente que é tarefa a que iremos deitar mão”, desenvolvendo “projetos de saneamento anunciados, substituir em todo o concelho as lâmpadas de mercúrio por LED, investir em redes de distribuição domiciliária de gás natural, substituição progressiva da frota da Câmara por carros elétricos com pontos de recarga espalhados pelo concelho, assim como a implementação da recolha seletiva de óleos alimentares usados. Será este o foco principal da nossa governação”.
“A implementação de estímulos à produção local e às atividades em que assentam a sustentabilidade e o desenvolvimento do território”, assim como a “a economia e consequente criação de emprego, a cultura, o turismo e a dinamização do território à volta das associações do concelho são âncoras importantíssimas a suscitar diária atenção e para as quais canalizaremos recursos, criatividade e saber”.
Ao nível de investimentos, Orlando Alves anunciou “uma carteira vasta e diversificada de intervenções financiadas pelos fundos comunitários e a que temos de dar absoluta prioridade”, entre os quais a intervenção no “Castelo que daqui por ano e meio teremos vaidade em apresentar como sala de visitas da sede do concelho e que muito contribuirá para a consagração de Montalegre como destino turístico de eleição”.
Terminada a cerimónia da tomada de posse dos membros eleitos, decorreu a primeira Reunião da Assembleia Municipal, cuja presidência foi assumida por Fernando Rodrigues.

Share.

Deixe Comentário