No âmbito do projeto CRInMa, o município de Montalegre recebeu os parceiros envolvidos com uma jornada de visita que iniciou na sede do Ecomuseu de Barroso, passando por visita aos polos das Minas da Borralha e Salto. A troca de experiências e a transferência de boas práticas entre as diferentes regiões e áreas de montanha levará à valorização e proteção do património cultural nas áreas envolvidas. Os participantes ficaram visivelmente agradados com o que observaram. Iniciado em abril do último ano, o projeto de cooperação submetido ao programa INTERREG EUROPA, designado CRinMA – “Recursos Culturais em Áreas de Montanha” encontra-se em fase de desenvolvimento. Depois das visitas à Polónia e Itália, Montalegre acolheu os parceiros desta iniciativa. O Ecomuseu de Barroso e o planalto da Mourela são exemplos de boas práticas de preservação cultural apresentadas pelo município de Montalegre. Durante este processo está prevista mais uma visita, em maio, em França. Numa fase seguinte, serão analisados todos os territórios. De seguida será feito um resumo que, por sua vez, será apresentado aos organismos comunitários responsáveis pelo financiamento no sentido de os sensibilizar.
O objetivo do CRinMA é melhorar as políticas regionais de forma a fornecer um maior apoio (incluindo investimentos) para as áreas de montanha onde se identifica património cultural intangível. O projeto deverá encorajar as regiões fronteiriças de montanha para cooperar. Os melhores modelos de cooperação para a preservação do património cultural deverão ser identificados e categorizados. Os planos de ação para a utilização sustentável do património cultural poderão ser futuramente melhorados e implementados.
Principais atividades: recolher boas práticas para uma possível transferência. Os planos de ação serão preparados a nível regional, sendo que alguns parceiros implementarão ações-piloto focadas na experimentação dos modelos sustentáveis de recursos culturais recolhidos anteriormente. O objetivo das atividades deste projeto é o de fornecer melhor proteção para o património cultural das áreas de montanha, promovendo o desenvolvimento regional e local baseado neste património.

Redação/CM Montalegre

Share.

Deixe Comentário