O selecionador nacional de futsal, Jorge Braz, foi homenageado no domingo passado, dia 4, no salão nobre da Câmara de Valpaços por várias dezenas de amigos e familiares, sobretudo de Sonim, terra onde cresceu.

Tentou ser treinador, colocar de lado a emoção, mas em dia de homenagem, e ainda por cima em casa, e perante uma plateia com tantos familiares e amigos especiais, a tarefa não foi fácil para o selecionador nacional de futsal. Foi o próprio Jorge Braz que o admitiu na cerimónia de entrega da medalha municipal de mérito de grau de ouro atribuída pela autarquia valpacense pela conquista do título de campeão europeu de futsal, no dia 10 de fevereiro, que decorreu na Eslovénia.

“É um dia difícil no que respeita a suportar as emoções, mas são [emoções] extremamente positivas. É um dia muito especial que vou guardar para sempre”, revelou o treinador satisfeito por ver a sala composta por tantos amigos que marcaram a sua infância na aldeia de Sonim.
A homenagem ao filho da terra teve início com a interpretação de dois temas musicais pela Banda Musical de Vilarandelo seguindo-se a exibição de um vídeo com várias fotografias da sua infância e do percurso profissional.

Jorge Braz, na sua intervenção, brincou com as suas origens valpacenses dizendo que muitas pessoas achavam que ele era de Lisboa até “abrir a boca e ouvirem o sotaque”. O treinador conta que sempre teve muito orgulho nas suas origens e que o facto de viver no interior nunca foi um obstáculo.
“O importante é perseguirmos os nossos sonhos e dedicarmo-nos com qualidade àquilo que gostamos de fazer seja em que área for. Eu sempre fui habituado a ouvir o discurso da interioridade mas não me parece que seja uma limitação porque essa interioridade obriga-nos a perceber que conseguimos superar barreiras. Da mesma forma que saí daqui para perseguir o meu sonho é com o mesmo orgulho e entusiasmo que volto sempre cá para rever as minhas origens e os meus amigos”, sublinhou.

A cerimónia de entrega da medalha de mérito foi presidida pelo presidente da Câmara de Valpaços, Amílcar Almeida, e contou, entre outros, com a presença do presidente da Assembleia Municipal de Valpaços, António Sousa, e do presidente da Junta de Freguesia de Sonim e Barreiros, Saúl Pessoa.
Para Amílcar Almeida trata-se de “uma homenagem mais que merecida a um filho da terra. O dia 10 de fevereiro ficará marcado para sempre no desporto, em especial no futsal, e também para nós valpacenses que vivemos esse dia com a mesma intensidade e a mesma alegria que o Jorge e os demais portugueses”.

Clubes e coletividades desportivas do concelho de Valpaços também quiseram prestar a sua homenagem entregando vários presentes ao selecionador.
Natural do Canadá, Jorge Braz veio para Sonim com apenas oito anos. Estudou em Valpaços, e também em Chaves, e mais tarde ingressou na Faculdade de Desporto do Porto.

Cátia Portela

O selecionador nacional de futsal, Jorge Braz, marcou presença, após a homenagem que foi alvo, no Pavilhão Desportivo de Valpaços para entregar a Taça de Campeão Distrital de Iniciados de Futsal da Associação de Futebol de Vila Real à Escolinha Johnson Januário.

No encontro que marcou o final do campeonato, a equipa de Carrazedo Montenegro tinha já o título conquistado e fez a festa, no jogo frente ao Valpaços Futsal.
Jorge Braz conviveu com os jovens das duas equipas, bem como com o restante staff e público presente.

loading...
Share.

Deixe Comentário