Na passada terça-feira, dia 17, a sede da ACISAT – Associação Empresarial do Alto Tâmega, em Chaves, recebeu o segundo de três workshops inseridos na Semana da Inovação do projeto INOVAR+.

O projeto INOVAR+, destinado a todas as pessoas com uma ideia de negócio inovadora e que tenham interesse em desenvolver projetos num dos concelhos pertencentes às comunidades intermunicipais de Terras de Trás-os-Montes, Douro e Alto Tâmega, consiste no reforço da capacitação empresarial das Pequenas e Médias Empresas (PMEs) das comunidades intermunicipais já mencionadas para o desenvolvimento de processos de inovação, estimulando o trabalho em rede através da criação de comunidades de inovação assentes na estratégia regional de especialização inteligente, da ligação destas empresas ao ensino superior, do desenvolvimento de projetos inovadores, com o intuito de vir a desenvolver novos bens e serviços, aumentar a produtividade e a capacidade de criação. As três grandes entidades promotoras são a NERVIR – Associação Empresarial de Vila Real, a NERBA – Associação Empresarial do Distrito de Bragança, e a ACISAT – Associação Empresarial do Alto Tâmega, e têm a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o IPB – Instituto Politécnico de Bragança como parceiros.
A Semana da Inovação, inserida no projeto INOVAR+, teve início no passado dia 16, com o primeiro dos workshops a decorrer na sede da NERVIR, no qual os temas discutidos foram “Sustentabilidade e Eficiência Energética” e “Gestão e Qualidade”. O segundo decorreu em Chaves, e o terceiro, na quarta-feira, foi na NERBA, cujos temas tratados foram a “Variedade Relacionada” e as “TIC”.
Em Chaves os temas apresentados na passada terça-feira foram “Tecnologia e Produtividade” e “Estratégia, Marketing e Comunicação”. Para falar sobre estes assuntos foram convidados quatro oradores: Ramiro Gonçalves, professor associado na UTAD nas áreas de Informática/Sistemas de Informação, integra o INESC TEC, como membro da área científica de Gestão da Informação e computação gráfica; Fernando Moreira, professor associado na Universidade Portucalense Infante D. Henrique e professor convidado na Oporto Business School, concentra esforços significativos de investigação nas temáticas da globalização e tecnologias, com especial interesse nos dispositivos móveis; Manuel Oliveira, professor auxiliar da Universidade de Aveiro, investigador de estudos de caso em Marketing, Estratégia, Empreendedorismo e Responsabilidade Social, ex-quadro de Accenture, Worthington Cylinders, Waterco Europe; e Filipe Montargil, professor adjunto na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa, vice-presidente do Instituto de Comunicação e Media de Lisboa e diretor do Living Lab on Media Content and Platforms, co-fundador das empresas Netsonda e Data Critica.
Jorge Paulo Santos, presidente da ACISAT, abriu a sessão com um discurso de boas-vindas a todos os empresários presentes, e agradeceu também a disponibilidade dos oradores convidados em participar nesta iniciativa.
Ricardo Moura, consultor responsável pelo projeto INOVAR+, fez uma breve descrição do projeto aos empresários presentes na sala, e apresentou ainda o Concurso de Ideias de Projetos Inovadores, inserido neste mesmo projeto, que consiste na realização de um concurso para distinguir as melhores práticas empresariais ao nível da inovação e de sessões coletivas de trabalho para a aceleração e prova de conceitos de projetos inovadores através da procura de instrumentos de financiamento que permitam a sua posterior implementação. As inscrições estão abertas até ao dia 31 de outubro e poderão ser efetuadas no site www.inovarmaistrasosmontes.pt. “O nosso objetivo é apoiar ao máximo todas as ideias que surjam”, destacou.
O objetivo do projeto INOVAR+ é, segundo Jorge Paulo Santos, “estabelecermos aqui a ponte entre os empresários e universitários para que o conhecimento científico que é desenvolvido nas universidades, e que é normalmente criticado porque não tem utilidade e não tem aplicação local e tudo mais, passa a ser efetivamente disponibilizado às empresas como pequenas ou grandes ajudas. Este projeto, que está financiado, termina em dezembro. Haverá outras oportunidades no mesmo âmbito. Mas a ideia é abrir estas janelas, estas portas e estabelecer estas pontes para que num território para além do Alto Tâmega, que vá também ao Norte de Portugal, haja esta interação e a melhoria económica, financeira e social para todos, que é o grande objetivo”.
Mas este não foi o primeiro workshop no âmbito deste projeto realizado na comunidade do Alto Tâmega. “Dentro das ações do projeto, entre workshops temáticos, nós, sob a responsabilidade da ACISAT, tínhamos dois temas: ‘Turismo e Bem-Estar’ e ‘As Indústrias Extrativas’. Fizemos um workshop em Vila Pouca de Aguiar com as indústrias extrativas, e escolhemos um território a meio por causa do turismo em Vidago e Pedras Salgadas. E, portanto, escolhemos estes dois temas como grandes pólos de desenvolvimento no nosso território. O NERBA e o NERVIR encarregaram-se de outros temas”, explicou o presidente da ACISAT.
O workshop decorreu na sede da ACISAT, no pavilhão Expoflávia, em Chaves, que contou com casa cheia. Contudo, devido à crescente adesão por parte dos empresários da região, “numa próxima edição se calhar teremos de mudar de sala para uma maior porque mais empresários se associem. Estes agora também vão cumprir o objetivo de sempre que é o de passar a palavra para que efetivamente mais se envolvam e saibam que existem estas oportunidades. Mas tudo tem um princípio, e eu satisfeitíssimo que estou com esta adesão, ambicionando sempre mais, evidentemente”, concluiu o dirigente.

Maura Teixeira

 

Share.

Deixe Comentário