Realizou-se no passado sábado, dia 12, a IV edição do “Pet Fashion”, um evento organizado pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior que ao longo dos anos se tem vindo a cimentar como atividade obrigatória na agenda de verão.

Pelo quarto ano consecutivo as pessoas foram desafiadas a levar o seu amigo de quatro patas para desfilar no “Pet Fashion”, mais uma das muitas atividades que a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior tem vindo a organizar ao longo do ano. Os 42 participantes da edição deste ano, para se poderem inscrever, tiveram apenas de levar ração, cobertores, colchões, entre outros bens que que constavam na lista elaborada pela Associação dos Amigos dos Animais de Chaves, instituição para a qual todos estes donativos revertiam.
Tal como no ano passado, também nesta edição desfilaram animais que procuram uma família. No ano passado, foram adotados durante o evento quatro animais, este ano foram dois os patudos a encontrar um lar. Hugo Silva, presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, vê este número como sendo algo de muito positivo: “Se calhar não foi tanto quanto se esperava mas foi bom. E houve pessoas que ficaram na premissa de visitar o canil para não só colaborar com a própria instituição, mas também na eventualidade de poder adotar. Nem que tivesse sido apenas um animal a ser adotado, o rácio já seria muito bom porque é uma forma também que temos de ajudar a própria instituição. E é interessante porque as pessoas consciencializam-se também nesse dia do trabalho que a própria Associação tem vindo a fazer e ajuda na visita que posteriormente fazem. Uma das causas do próprio evento é a causa social, e esta, mais uma vez, foi cumprida com sucesso”.
Os animais que desfilaram foram avaliados por um júri, que não teve uma tarefa nada fácil, em cinco categorias: o mais parecido com o dono, o mais habilidoso, o mais divertido, o mais fashion e o mais elegante. Este ano foi criada uma sexta categoria. “Um cãozinho que apesar de ser cego dos dois olhos se portou muitíssimo bem. Conseguiu desfilar. Fez praticamente uma volta, por assim, dizer, no próprio circuito como se tivesse a capacidade visual intacta. E o júri fez muito bem em dar-lhe um prémio especial”, explicou Hugo Silva. Outra novidade este ano foi a participação de um porquinho da Índia.
O local escolhido para a realização deste evento tem sido a Alameda de Trajano, junto ao parque infantil. Contudo, este espaço tem vindo a tornar-se exíguo para a quantidade de pessoas que, ano após ano, se desloca até ali para ver os patudos a desfilar. Tal como o local, também a data da realização do evento é, segundo o presidente da Junta, um assunto a ser pensado, uma vez que foi fim de semana prolongado e no próprio sábado havia diversos eventos a decorrer, não só na cidade, mas também em outras freguesias.
Hugo Silva fez um balanço muito positivo da quarta edição do “Pet Fashion”: “É uma atividade que sendo o quarto ano já ficou cimentada. As próprias pessoas ao chegar ao mês de julho dirigem-se à Junta de Freguesia para tentarem entender quando é o evento, e isso é muito bom. Apesar de não fazermos uma publicidade estrondosa, temos sempre a noção que é um evento que vai correr bem porque as pessoas gostam de participar, gostam de assistir, é um momento divertido, e é também uma forma simpática de nós conseguirmos colaborar com a Associação dos Amigos dos Animais”.
No próximo ano, se houver a possibilidade da realização de uma quinta edição, a Junta de Freguesia promete “fazer algumas transformações ainda para engrandecer mais o próprio evento”.

Maura Teixeira

Share.

Deixe Comentário