A direção nacional da PSP, através do departamento de armas e explosivos, procedeu na segunda-feira, dia 15, à destruição de 3133 armas de fogo e armas brancas.

As armas destruídas foram declaradas como perdidas a favor do Estado no âmbito de processos-crime, contraordenação ou administrativos, depois de terem sido apreendidas pela Polícia de Segurança Pública (PSP) e demais autoridades policiais a nível nacional, no decorrer da sua missão preventiva e em especial em crimes violentos, refere em comunicado a força de segurança.

Este lote é composto ainda por armas entregues voluntariamente ao Estado pelos detentores ou achadores.
“Dado o estado de degradação em que se encontram as pistolas, revólveres, espingardas, punhais, navalhas, espadas, que constituem a quase totalidade do lote das armas a destruir, e a sua inutilidade para a atividade operacional, formativa, cultural, museológica ou outra das forças de segurança, decidiu o diretor nacional da PSP ordenar à sua adequada e preventiva destruição”, concluiu.
Durante o ano de 2017, a PSP levou a cabo sete destruições de armas, totalizando 26.473 armas de fogo e armas brancas eliminadas.

Share.

Deixe Comentário