Primeira parte intensa teve Carrazedo mais competente. Valpacenses dominaram segunda metade mas falhas na finalização comprometeram ida à fase de subida.

A derrota do Valpaços Futsal no derby com o Carrazedo Montenegro retirou as hipótese da equipa da ‘capital do folar’ de chegar à fase de subida, apesar do resultado favorável do Gualtar, que perdeu, na penúltima jornada.
A primeira parte teve uma intensidade enorme, com as duas equipas a lutarem muito pela posse de bola, e a correrem muito. Impróprio para cardíacos.
Quem esteve melhor foi o Carrazedo Montenegro, não deixando jogar o adversário, e mostrando eficácia nos primeiros minutos e alcançando uma vantagem de três golos no final dos 20 minutos que se transformaria em decisiva mais tarde.
Logo aos dois minutos Barreira disparou pela esquerda e Marco Carrilho defendeu para a frente, com Luciano a atirar para o fundo das redes. No minuto seguinte, Barreira recuperou e trabalhou sozinho, finalizando e aumentando a vantagem.
O novo técnico dos valpacenses, Emídio Rodrigues, pediu desconto de tempo de imediato, e o Valpaços Futsal entrou na partida.
O espanhol Ossório procurou desequilibrar, e aos cinco e sete minutos serviu Nico que não conseguiu o golo. Pouco depois, Domingos apareceu sozinho após canto mas não conseguiu também o golo.
Voltava à carga a equipa da casa, mas desta vez Marco Carrilho não deixou marcar, com Barreira a ter duas situações, bem como Sousinha. Respondia Côco do outro lado com Zé Maria a dar o golo a Breno, mas o guardião defendeu para a barra.
Nesta série de oportunidades o golo surgiu para a equipa da ‘capital da castanha’, com Luciano a voltar a marcar, em transição. O 4-0 esteve perto com Zé a obrigar Carrilho a enorme defesa e Januário, de livre de 10 metros, voltou a estar perto do golo.

Reação não foi suficiente

A formação da casa mudou a abordagem ao jogo no segundo tempo, passando a gerir mais o marcador, explorando ainda assim as transições. O Valpaços Futsal assumiu a partida durante os 20 minutos, criou oportunidades, finalizou, mas a reação acabou por não chegar, pois esbarrou… no poste.
Até começou bem a formação valpacense, com Branco a finalizar aos 24 minutos um livre estudado. Mas depois Tiago foi expulso, mas não houve golos neste período.
Já aos 31 minutos Côco evitou o golo a Domingos, e com o cronómetro a passar, Emídio Rodrigues lançou o ‘cinco para quatro’ a cinco minutos do fim.
Aos 37 minutos, Nico finalizou a jogada em superioridade, fazendo o 3-2 e relançando o encontro, mas até final a bola ‘não quis entrar mais’.
Breno serviu Domingos que voltou a não ganhar o duelo a Côco. Depois, Nico acertou duas vezes no poste para desespero dos valpacenses, que viram fugir a fase de subida da 2ª Divisão com a derrota.

Diogo Caldas

 

Share.

Deixe Comentário