O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural aprovou mais 37 projetos de reabilitação de regadios tradicionais no distrito de Vila Real. Seis são do concelho de Valpaços.

De acordo com o município valpacense, os projetos irão incidir na requalificação dos regadios tradicionais nas localidades de Cabanas, Rio Torto, Tinhela, Celeirós, Midões e Esturãos, com um investimento de aproximadamente 662.500.00 euros. A autarquia prevê que os projetos sejam concretizados a curto prazo.

O município de Valpaços conquista, assim, mais uma meta onde estabeleceu como prioridade a defesa do setor primário no concelho, dando maior sustentabilidade e proteção ao setor.

Estes projetos “complementam o Programa Nacional de Regadios e estão inseridos nos PIPDCT – Projetos incluídos em pactos para o desenvolvimento e coesão territorial no âmbito de investimentos territoriais integrados (ITI), assinado entre os concelhos que compõem a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega”, explica o município.

O presidente da Câmara de Valpaços, Amílcar Almeida, congratula-se por mais esta conquista para o concelho e para a região.

“Como defensor acérrimo do setor primário estou muito satisfeito que possamos levar avante estes projetos, que são essenciais para o desenvolvimento do concelho, nomeadamente no apoio à agricultura e consequentemente na geração de postos de trabalho e fixação da população que é o nosso grande objetivo”, referiu.

Promover o uso mais eficiente da água e da energia nos aproveitamentos hidroagrícolas existentes é o objetivo primordial dos projetos e pressupõe a construção de importantes infraestruturas de armazenamento, tais como barragens e açudes, para garantir a existência de suficientes reservas de água nos períodos de escassez.

A autarquia salienta que a necessidade de recorrer ao regadio não invalida que se apliquem medidas tendentes a garantir um uso eficiente da água por parte de todos os utilizadores, dado que a água é um bem inestimável que desempenha uma primordial importância em questões sociais, ambientais e económicas.

 

loading...
Share.

Deixe Comentário