No domingo, dia 4 de outubro, na Sé catedral, D. António Augusto Azevedo instituiu no ministério de acólito três jovens seminaristas da diocese: Daniel Pinto Coelho, de Póvoa de Agrações, João Paulo Cunho Silvino, de Boticas, e Miguel Ângelo Águeda dos Santos, de Alijó, do Arciprestado do Douro II. 

O acolitado é um momento significativo no percurso vocacional destes jovens a caminho da ordenação sacerdotal que os compromete com o serviço do altar e da sagrada comunhão, da qual agora são ministros, mas é também “um momento rico e marcante para toda a diocese, para o Seminário, para as famílias e comunidades”, salientou o sr. bispo na homilia.
E acrescentou: “Tendo em conta a mensagem da Palavra de Deus e a natureza deste ministério que se destina acima de tudo ao serviço do altar, gostaria que esta instituição, para os próprios e para todos, constituísse um renovado convite ao serviço do Senhor. Serviço ao altar em que Ele nos concede os sagrados dons para nossa salvação e um serviço que se alarga e concretiza no cuidado dos irmãos, sobretudo dos pobres, nos quais se manifesta também a presença do Senhor. Servir com alegria, dedicação e entrega plena do que somos e temos.”
A Igreja diocesana de Vila Real, a começar o triénio das celebrações do seu centenário, alegra-se com o “sim” destes jovens ao chamamento do Senhor, agora mais habilitados a servir as comunidades, particularmente aquelas onde realizam o estágio pastoral: o Daniel com o Pe Queirós, o João Paulo com o Mons. Guerreiro e o Miguel com o Pe Diogo.
Que eles sejam sinal para outros jovens se questionarem e não terem medo de se comprometer corajosamente com a missão da Igreja.

loading...
Share.

Deixe Comentário