As celebrações eucarísticas da Semana Santa e da Páscoa vão ser transmitidas via online na diocese de Vila Real.

António Augusto, bispo da diocese de Vila Real, apresentou na quarta-feira, dia 25, as recomendações relativas às celebrações da Semana Santa e do Tríduo Pascal para a diocese de Vila Real, devido à pandemia do novo coronavírus.

Em comunicado, o bispo informa que a celebração dos mistérios litúrgicos deve ser feita sem a presença física dos fiéis sendo que os párocos deverão celebrar as missas através da utilização de “algum meio de comunicação”, de forma a que os católicos possam “estar unidos em oração a partir das respetivas habitações”. Na mesma nota pastoral, a diocese de Vila Real adianta que na Quinta-feira Santa o padre de cada paróquia poderá celebrar a Missa da Ceia do Senhor, mas também sem a presença dos fiéis, omitindo-se, neste caso, “o gesto do lava-pés” e, no final, a procissão com o Santíssimo Sacramento, que é guardado no sacrário. Os sacerdotes que não tenham possibilidade de celebrar esta missa devem rezar a oração de Vésperas, indica o mesmo responsável. O mesmo acontece na celebração da Paixão do Senhor, na Sexta-feira Santa, e da Vigília Pascal.

Relativamente à manha do Domingo de Páscoa, a diocese de Vila Real recomenda que, nas igrejas onde seja proferida a eucaristia, os sinos sejam tocados de modo festivo.

Durante a Semana Santa estão programadas as seguintes celebrações com transmissão online: 5 de abril (domingo) às 11h – Celebração de Ramos; 9 de abril (quinta-feira) às 11h – Missa Crismal e às 18h –  Missa da Ceia do Senhor; 10 de abril (sexta-feira) às 15h – Celebração da Paixão; 11 de abril (sábado) às 21h30 – Vigília Pascal; e 12 de abril (domingo) às 11h – Eucaristia de Páscoa.

“Dada a impossibilidade da presença física dos cristãos nestas importantes celebrações, a diocese procurará fornecer algumas sugestões para a oração pessoal e familiar. Recomenda-se o acompanhamento das celebrações através dos meios de comunicação social. Particularmente na Missa Crismal, todos os sacerdotes são convidados a acompanhar a transmissão online”, refere a nota pastoral, salientando que “a gravidade da situação impõe que sejam suspensas várias expressões de piedade popular que tradicionalmente enriquecem os dias santos da Páscoa, designadamente procissões, vias-sacras públicas e visitas pascais. Na liturgia do Domingo de Ramos deve ser omitida a bênção e procissão dos ramos”.

loading...
Share.

Deixe Comentário