O piloto de Vidago, Rui Gonçalves, terminou a sua participação no nacional de enduro no segundo lugar, atrás do campeão Diogo Ventura.

Ao vencer oito das 12 especiais que marcaram e alinharam as classificações da 5ª edição do Enduro de Souselas, Diogo Ventura garantiu a renovação do título nacional de enduro. Num ano marcado pela interrupção forçada devido à pandemia que ditou o cancelamento das provas de Fafe e Águeda, o piloto de Góis assinou a sua segunda vitória do ano e o título nacional, o terceiro na sua carreira depois de ter feito o mesmo em 2017 e 2019.

119 dias após ter subido ao degrau mais alto do pódio no campeonato – no dia 8 de Março em Góis – Ventura esteve sempre na frente do pelotão nesta decisiva jornada, vencendo em todas as passagens (quatro) pelas Enduro e Cross Test, alimentando a cada passagem pelas especiais cronometradas a vantagem que no regresso ao parque-fechado foi de pouco menos de 32 segundos face a Rui Gonçalves, terceiro no campeonato esta manhã e que foi a ‘maior fonte de preocupação’ para o campeão nacional.

Vencedor em três das quatro passagens pelas Extreme o piloto de Vidago não conseguiu a sua estreia no topo do enduro nacional, ele que não esteve na prova de Góis depois de vencer em ambos os dias na Régua – com as suas aspirações a serem também elas vitimas do Covid-19.

Hugo Basaula, o primeiro vencedor do ano, ganhou apenas na primeira passagem pela Extreme, atrasando-se gradualmente até fechar o dia na quinta posição, atrás de Gonçalo Reis e Diogo Vieira.

loading...
Share.

Deixe Comentário