A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega reuniu-se na terça-feira com a ministra da Coesão Territorial, Ana Maria Abrunhosa, sobre a reprogramação dos programas operacionais regionais do Portugal 2020 que permitirão aos municípios utilizar 13 milhões de euros em diversos projetos, sobretudo relacionados com o ‘pós-covid-19’.

Foto: Rádio Montalegre

O secretário-geral da CIM Alto Tâmega, Ramiro Gonçalves, explicou que com esta reprogramação haverão verbas para a região no âmbito da transição digital, de forma a cumprir a perspetiva do Governo em ter até setembro equipamentos informáticos para todos os estudantes em caso de necessidade.

Outra reprogramação de verbas permitirá utilizar “verbas significativas” para um programa de apoio a micro e pequenas empresas numa perspetiva de ‘pós-covid-19’.

O Alto Tâmega terá também verbas para o objetivo da eficiência energética, mais concretamente no que diz respeito às escolas, e no programa com o nome ‘cultura para todos’, destinado a equipamentos sociais.

Ramiro Gonçalves esclareceu ainda que esta reprogramação significa reencaminhar verbas que estavam afetos a outros projetos.

“Não é dinheiro novo, mas uma reprogramação. O grande objetivo é ajudar a que os municípios e as comunidades intermunicipais aumentem a taxa de execução e redirecionem melhor essas verbas”, sustentou.

Foto: Rádio Montalegre

A reunião que decorreu em Chaves contou com a presença de, para além da ministra da Coesão Territorial, da secretaria de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, e do secretario de Estado Adjunto e do desenvolvimento regional, Carlos Miguel.

loading...
Share.

Deixe Comentário