A Câmara de Boticas deu por concluído o projeto de “Valorização do Património Paisagístico do Barroso” que “pretende promover o turismo e valorizar o património natural e paisagístico existente na região do Barroso, classificado como Património Agrícola Mundial”.

A obra, que teve um investimento total elegível de 75.464,00€ e uma comparticipação FEADER de 37.732,01€, correspondente a uma taxa de cofinanciamento de 50% do custo total elegível da operação, contemplou a criação de uma rede de observatórios do território GIAHS (Globally Important Agricultural Heritage Systems)/SIPAM (Sistemas Importantes de Património Agrícola Mundial), proporcionando aos visitantes o contacto diferente e único com a natureza.

Os quatro miradouros estão situados nas localidades de Alturas do Barroso, Viveiro, Covas do Barroso e Beça (Miradouro de Seirrãos), locais estratégicos e com vistas privilegiadas sobre o vasto património natural existente no concelho de Boticas, refere a autarquia na sua página, adiantando que “foram realizadas obras de beneficiação dos acessos aos observatórios, colocadas plataformas de apoio à observação da paisagem, mesas de leitura com conteúdos relativos ao património natural, cultural e paisagístico envolvente e, ainda, instaladas placas de sinalética direcional, para uma melhor orientação por parte dos visitantes”.

O projeto contemplou ainda a colocação de painéis informativos de entrada no território classificado como Património Agrícola Mundial, nos três principais acessos ao concelho, mais propriamente na Estrada Nacional (EN) 103, na localidade de Sapelos, na EN311, na Vila de Boticas, e na Estrada Municipal (EM) 312, junto ao cruzamento de Antigo de Curros.

Com a concretização desta obra, a Câmara de Boticas pretende valorizar o património natural e cultural da região, promover o Barroso como território GIAHS/SIPAM, aumentar a atratividade do território através de um desenvolvimento sustentável e equilibrado, impulsionar o crescimento do setor do turismo no concelho e, ainda, criar mecanismos direcionados para a fixação de população e a melhoria da qualidade de vida das comunidades locais.

Segundo Fernando Queiroga, presidente da Câmara de Boticas, “sendo o Barroso o primeiro e único território a nível nacional classificado como Património Agrícola Mundial, é fundamental que se implementem medidas que permitam dar a conhecer a vasta riqueza natural e paisagística existente neste território”.

“Continuamos empenhados em atrair cada vez mais turistas para o nosso concelho e, para tal, temos que promover o que de melhor há e se faz nesta região, através dos recursos naturais, culturais e gastronómicos”, acrescentou o autarca.

O projeto foi realizado no âmbito do PDR2020 – Programa de Desenvolvimento Rural 2020, Medida 10.2.1.6 – Renovação de Aldeias, enquadrada no aviso N.º002/ADRAT/10216/2018.

loading...
Share.

Deixe Comentário