Os profissionais de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alto Tâmega e Barroso, ao qual pertence o Centro de saúde de Valpaços já começaram a ser vacinados na semana passada, seguindo-se os utentes dos lares do concelho e respetivos profissionais.

Os médicos, enfermeiros e assistentes operacionais da Área de Doenças Respiratórias (ADR) foram a prioridade do primeiro lote de vacinas, revelou a Câmara de Valpaços. Os restantes são vacinados à medida que chegam mais vacinas.

Na terça-feira, dia 5, a equipa do Centro de Saúde de Valpaços iniciou a vacinação dos utentes e funcionários de lares do concelho, tendo já sido vacinados os utentes e profissionais da Residência Sénior de S. Pedro de Sanfins e Lar de Nossa senhora da Encarnação de Vassal.

Nos próximos dois dias estima-se que sejam vacinados utentes e profissionais das valências da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, acrescenta a autarquia.

Já os utentes e profissionais do Lar da Casa do Povo de Vilarandelo serão vacinados posteriormente em virtude de ter sido detetado um caso positivo na instituição, obrigando à realização de testes.

Valpaços é um dos concelhos do Alto Tâmega em risco extremamente elevado de transmissão da covid-19, à semelhança de Chaves, Montalegre, Vila Pouca de Aguiar, com uma incidência cumulativa acima de 960 casos por 100 mil habitantes, por isso prioritário no que respeita à vacinação nos lares de concelhos.

O presidente da Câmara de Valpaços, Amílcar Almeida, fica esperançado com a chegada da vacina ao concelho, mas lembra que não é sinónimo de baixar a guarda.

“Nunca é demais dizer que não é altura de desistir. Esta guerra ainda não acabou e todos temos obrigação de continuar atentos e a cumprir as regras emanadas pela Direção-Geral da Saúde. Da nossa parte continuaremos atentos e com uma atitude pró-ativa perante esta pandemia”, referiu.

Partilhar

Comentários | Seja educado na sua opinião