O passivo do Desportivo de Chaves diminuiu cerca de 150 mil euros para os 1,141 milhões de euros, em contas apresentadas esta terça-feira, e aprovadas em assembleia-geral pelos sócios do emblema da II Liga.

A assembleia-geral ordinária de sócios do clube de Trás-os-Montes decorreu no Auditório Luís Coutinho, em Chaves, com os associados a aprovarem por maioria as contas referentes à temporada 2018/2019.
Além da diminuição do passivo em cerca de 150 mil euros, foi ainda divulgado um resultado liquido positivo de 64 mil euros.
Nas contas apresentadas pelo vice-presidente da direção, Rui Martins, foi ainda divulgado o passivo exigível no curto prazo, de cerca de 105 mil euros.
“Este é o passivo que é importante para o clube, pois é o exigível a curto prazo. O restante está relacionado com o plano de insolvência que o clube continua a pagar até 2021”, explicou.
Sobre o plano de insolvência, que o Desportivo de Chaves está a cumprir desde 2011, Rui Martins adiantou que restam pagar 88 mil euros e que este “continuará a ser cumprido”.
Numa reunião de sócios pouco concorrida, com apenas cerca de 20 associados presentes, o presidente da direção do clube flaviense, Bruno Carvalho, não compareceu por motivos profissionais.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário