O número de turistas que visitaram o concelho de Chaves no passado mês de agosto foi superior ao verificado em agosto do ano passado.

Se em todo o mundo várias cidades viram o número de visitantes reduzir drasticamente este ano devido à pandemia da Covid-19, o mesmo não aconteceu com Chaves. Durante os meses de verão, a cidade flaviense viu as suas ruas cheias de turistas, portugueses e estrangeiros, que se deslocaram até à capital do Alto Tâmega essencialmente atraídos pela paisagem e pela gastronomia.

Segundo os dados partilhados pela Divisão de Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Chaves, no passado mês de agosto o posto de turismo da cidade flaviense teve mais afluência de turistas em comparação com o mesmo mês nos anos 2019 e 2018.

Em agosto de 2018 o número de visitantes foi de 2696 e em agosto de 2019 este número aumentou para 4893, traduzindo-se num incremento de 81,49%. Já em 2020 o número de visitantes foi de 6558, resultando num crescimento de 34,03%.

A grande diferença registada nos três anos em análise é o facto de este ano 85% dos turistas serem oriundos de Portugal. Apenas 13% vieram de Espanha, 1% de França e 1% vieram de outros países não descritos. Nos dois anos anteriores a fatia pertencente a turistas portugueses não chegava sequer aos 50%.

Opinião de comerciantes flavienses divide-se

2020 está a ser um ano atípico em todas as áreas devido à crise pandémica que assola o mundo. Vários setores tiveram prejuízos enormes. Contudo, em conversa com alguns proprietários de estabelecimentos comerciais da cidade de Chaves as opiniões dividem-se.

Se alguns proprietários de cabeleireiros e de lojas de roupa dizem ter notado uma grande quebra no negócio, os proprietários de cafés, pastelarias e restaurantes diziam que muitas vezes não tinham mãos a medir, tal era a afluência. Também a hotelaria teve uma boa adesão, com vários alojamentos a ter lotação esgotada.

Turistas sentem-se “super bem recebidos” em Chaves

Exemplos de turistas portugueses que estiveram recentemente na cidade de Chaves são a Cândida, a Catarina e o Francisco, a primeira natural do Algarve e os outros dois do Porto, mas a residir em Lisboa.

O namorado da Cândida é de Chaves e foi a terceira vez que esta visitou a cidade. A Catarina e o Francisco, namorados, vieram pela primeira vez até à cidade flaviense para a conhecer e visitar a família dos amigos.

“Acho que é uma cidade muito linda, muito limpa. Gosto muito da arquitetura. Sou natural do Algarve e então para mim é muito diferente usar o granito, por exemplo, nas construções. Gosto muito. A zona do rio foi reabilitada e acho que é muito positivo para a cidade ter uma ciclovia que percorra o rio”, destacou a Cândida.

Quando questionados sobre a recetividade dos flavienses, a opinião foi unânime: “Sentimo-nos super bem recebidos”.

Em tempos de pandemia, os três jovens dizem sentir-se seguros em Chaves, no Porto e em Lisboa: “Tomamos as precauções, e temo-nos sentido seguros no geral”.

Maura Teixeira

loading...
Share.

Deixe Comentário