O piloto flaviense Nuno Pinto venceu as duas mangas da penúltima etapa do Campeonato Nacional de Supermoto e da segunda corrida do novo Troféu Ibérico.

“Fiz segundo para o arranque, mas saltei logo para primeiro e ganhei bem. No sector da terra fazia a diferença, conseguia ganhar tempo para gerir”, explicou, sobre a prova em Baltar, Braga.

A afinação da mota, especialmente das suspensões, foi também o segredo para a dupla vitória: “o Diogo Capela ajudou-me na mecânica, conseguimos acertar bem as suspensões e baixar um segundo por volta, o que era bastante tempo”.

Arredado da luta pelo título nacional, Nuno Pinto tem ainda em aberto a conquista do 1º Troféu Ibérico, após ter feito o 2º lugar na primeira corrida.
A duas provas do final, os pilotos voltam a Espanha, competindo em Forcarei, a 6 e 7 de outubro. O troféu termina a 21 de outubro, em Chaves, para a etapa decisiva.

“Está tudo em aberto para ser campeão, era a única hipótese que tinha, de chegar e fazer primeiro para continuar na luta e consegui”, contou.

DC

loading...
Share.

Deixe Comentário