No total, a verba prevista para o apoio à sanidade animal no concelho de Montalegre deste ano é de 307. 284,16 euros, um incremento de quase 20 mil euros comparativamente a 2018. 

A produção de bovinos jovens terá uma comparticipação de 14 euros, para as primeiras 30 cabeças de gado, aumentando em cinco euros comparativamente ao ano anterior, depois disso é de sete euros. Já os bovinos adultos terão um subsídio anual de 12 euros, até às 30 cabeças, e de 10 euros para as restantes. Os produtores de ovinos e caprinos irão receber dois euros para as 100 cabeças e 1,50 para as restantes.

O incentivo ao setor primário tem sido, de acordo com a autarquia, uma das bandeiras do executivo municipal.

“O apoio financeiro a conceder aposta na produtividade, mas também na sensibilidade dos produtores barrosões para a importância do cumprimento das regras de saúde pública e saúde animal, mas também do bem-estar dos animais e das boas condições agrícolas e ambientais”, refere o regulamento municipal onde constam as alterações relativas ao apoio financeiro da autarquia à produção pecuária, e que pode ser encontrado na página oficial da Câmara de Montalegre na internet.

Segundo dados divulgados pelo município, no ano passado os produtores de pequenos ruminantes do concelho receberam 30 mil euros. Este ano, esse valor terá um incremento na ordem dos cinco mil euros, passando assim para os 35 mil euros. Para o abate de suínos estão destinados 41.584, 16 euros, quase mais 20 mil euros em comparação com 2018. As categorias com menos verbas associadas são as que dizem respeito às raças autóctones, com 55.700,00 euros – no ano passado foram 58. 300, 00 euros – e no “fomento à produção pecuária”, cujo valor se situa, este ano nos 175 mil euros, sendo que no ano passado foi de 181.578, 50 euros.

loading...
Share.

Deixe Comentário