Até ao final do ano, Montalegre irá substituir a totalidade das luminárias de mercúrio pelo sistema LED. Preservação do meio ambiente e poupança energética são as motivações fundamentais deste projeto que envolve um investimento de 3 milhões de euros.

O Município de Montalegre, no âmbito da Eficiência Energética, iniciou, há dois anos, o processo de substituição de todas as luminárias de mercúrio poluentes pelo sistema LED. Após a submissão do projeto à EDP para apreciação, “fez-se o concurso e da análise das propostas saiu um vencedor, dentre as 18 empresas concorrentes”, referiu orlando Alves, presidente da Câmara Municipal de Montalegre. No entanto, devido à disputa legal em defesa dos interesses das empresas concorrentes, que recorrem a tribunal, fez com que o processo demorasse mais entre sete a oito meses. A decisão do Tribunal Administrativo de Mirandela corroborou a decisão tomada pela autarquia, na seleção da empresa vencedora, seguindo-se a assinatura do contrato, o que foi submetido ao Tribunal de Contas para emissão de parecer.
O parecer positivo veio no último dia do mês de agosto e, segundo referiu Orlando Alves, “a partir de agora, e porque temos a autorização do Tribunal de Contas para contrair a despesa, o processo vai decorrer naturalmente e prevemos que até ao Natal a substituição das 10 500 luminárias que temos previstas no caderno de encargos seja uma realidade”.

Poupança de 141 mil euros por ano

O investimento para a substituição da iluminaria em todo o concelho é de cerca de três milhões de euros, o qual será inicialmente suportado na totalidade pela empresa vencedora do concurso. Depois, anualmente, pelo período de 12 anos, este valor será amortizado pela autarquia.
Com a poupança nos custos energéticos que este projeto trará, tal vai permitir pagar à empresa a amortização anual e ainda à autarquia arrecadar 141 mil euros por ano. Segundo Orlando Alves, “atualmente, o custo energético na iluminação pública do concelho ronda os 548 mil euros anuais. Com a implementação deste projeto de substituição da iluminaria, o custo total passará a ser de 407 mil euros por ano, uma poupança de cerca de 141 mil euros, poupança que vai ser naturalmente aplicada noutros projetos”.

Proteger e defender o ambiente

Segundo Orlando Alves, sendo importante a poupança do dinheiro que esta substituição acarreta, também é fundamental “a poupança das emissões de CO2 para a atmosfera derivadas das lâmpadas de mercúrio. E essa é a postura que importa ressalvar, a postura civilizada e atenta da Câmara e dos seus autarcas na constante proteção e defesa do ambiente, além de que nos deixa também, de certa forma, orgulhosos, porque seremos a primeira Câmara no país a substituir todas as luminárias de mercúrio (de cor amarelada) pelo sistema LED, no respetivo concelho, tornando, também desta forma, as noites mais brancas, como se todas as noites fossem de «Lua Cheia»”, concluiu.

Paulo Chaves

loading...
Share.

Deixe Comentário