Um pouco à semelhança do que aconteceu pelo país, Montalegre celebrou o “Dia Mundial da Árvore”, ação promovida pela GNR. As atividades reuniram forças da Proteção Civil e mais de uma centena de crianças na Praça do Município.

O “Dia Mundial da Árvore” foi assim assinalado com uma caminhada até ao pulmão da vila de Montalegre e com uma demonstração de meios de diversas valências da Guarda Nacional Republicana (GNR) e de outros agentes de Proteção Civil do distrito. O evento, em participaram alunos da Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadão com Incapacidade – CERCIG e da Escola Secundária local, culminou com ações de reflorestação.

A GNR, através desta iniciativa pretendeu “envolver a população de Montalegre e de forma especial os mais jovens, no reconhecimento e valorização da floresta, incentivando às boas práticas, ao respeito pela natureza e à proteção da nossa floresta”, avança, em comunicado, o Comando Territorial de Vila Real.

Presente na iniciativa, Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, sublinhou a importância deste dia, sobretudo para as crianças.

“Não tenho dúvidas que esta ação, onde estiveram envolvidas as diversas entidades com responsabilidades na área florestal, vai ficar guardada nestas crianças para memória futura. Tenho a certeza que vão reter e implementar a mensagem que foi transmitida”.

O autarca lembrou ainda “os momentos terríveis” que se estão a viver em Moçambique, acontecimentos que na sua opinião são “resultado das nossas ações no dia-a-dia”.

“A falta de respeito pelo ambiente, o uso e abuso do plástico, os fogos na floresta e muito mais. O planeta está a dar sinais de que está doente e a morrer. A seca a que assistimos é preocupante. Vai originar uma enorme falta de alimentos. Quando a terra estiver desertificada, a vida do homem vai extinguir-se. Estamos a matar o planeta e, consecutivamente, a nós próprios”, sublinhou o dirigente da Câmara de Montalegre.

De referir que esta ação esteve enquadrada numa candidatura denominada “Porta PNPG de Montalegre/Ecomuseu de Barroso – Sensibilizar para a Conservação da Natureza”, financiada pelo programa comunitário POSEUR, que pretende dotar o “espaço de uma nova valência, com um conjunto de conteúdos apresentados em plataformas eletrónicas que visam motivar a comunidade escolar para a conservação da natureza e da biodiversidade”.

loading...
Share.

Deixe Comentário