O município de Montalegre renovou o protocolo de colaboração com o exército português através do Regimento de Engenharia nº 3, em Espinho, com vista a concluir o acesso, em terra batida, até à “Ponte da Assureira”.

Os trabalhos, iniciados em maio do ano passado, foram interrompidos devido ao surto epidémico da covid-19 pelo que foi necessário prolongar a intervenção.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, lembrou que a ideia é que o município de Chaves dê continuidade à via e que “aquela magnífica obra de arte” fique transitável.

O autarca disse ainda que para a realização dos acessos à ponte da Assureira foi utilizada uma quantidade maior de fogo, levando ao aumento dos custos na intervenção.

 

 

loading...
Share.

Deixe Comentário