Campo da Portelinha com alguma assistência, ruidosa em apoio às suas equipas, sendo de notar a vivacidade e garra da claque de apoio do Vidago, que, mesmo com o seu apoio não conseguiram que a sua equipa conquistasse um resultado positivo na luta pelo terceiro posto da tabela classificativa.

Num jogo que se esperava escaldante onde tudo poderia acontecer, quer para uma quer para outra formação, Pedras e Vidago proporcionaram-nos uma fraca partida de futebol, com a bola quase sempre longe das balizas e onde ambos os guarda-redes pouco tiveram que intervir.

Numa primeira parte jogada com muito equilíbrio, e onde as oportunidades estiveram quase sempre ausentes. Jogo fraco ,em termos de qualidade, mas sempre muito disputado pelas duas equipas.

Durante a primeira parte, ambos os conjuntos praticaram um futebol de fraca qualidade, com os Vidaguenses sempre mais ofensivos e os da casa, mais na expetativa, esperando por uma oportunidade para saírem em contra ataque.

Mesmo assim, foi o Pedras Salgadas quem desfrutou da melhor ocasião para marcar, quando Fafe, aos 15 minutos, rematou forte e colocado, fazendo a bola passar ao lado do poste da baliza de Geadas.

O Vidago tentou assumir, então, o controlo do jogo mas os lances junto da baliza de Diogo iam sucedendo, mas com muito desacerto em alguns casos e falta de pontaria noutros.

Aos 41 minutos, na cobrança de um pontapé de um livre, a bola sobra milimetricamente para cabeça de Dani, que num golpe de sorte rematou por cima de Geadas e a bola com alguma sorte bate na base inferior do travessão e acaba por entrar na baliza Vidaguense. Pedro Adão ainda tentou em esforço mas foi de todo impossível. Estava inaugurado o marcador no campo da Portelinha.

A segunda parte iniciava-se com muita luta no meio campo, mas com sinal mais para a equipa visitante que aos 47 minutos tem a sua primeira grande oportunidade para igualar a partida mas, a cabeçada de Telmo passa a poucos centímetros do alvo.

As coisas complicaram-se para os homens da casa quando aos 61 minutos, Vítor Rodrigues tem uma entrada á margem da lei sobre um adversário e Nuno Cabral mostra-lhe o cartão amarelo só que o jogador reclama junto do juiz da partida que de imediato lhe exibe o vermelho. O Pedras ainda com muito tempo para jogar, fica reduzido a dez unidades.

As poucas oportunidades iam-se repartindo e os minutos finais até foram de domínio forasteiro que tentavam aproveitar o facto de o adversário estar com menos uma unidade mas, nas saídas em contra ataque os de casa, também tentavam a sua sorte junto da baliza de Geadas

O resultado final, atendendo ao envolvimento das duas equipas, acaba por aceitar-se mas, a repartição de pontos não escandalizaria ninguém e assim o fraco resultado, juntar-se-ia á fraca exibição das duas equipas

O Vidago apresentou-se mais ofensivo, mas a jogar futebol aos repelões, coletivamente sem nexo e com os avançados em tarde de pouca inspiração, enquanto o Pedras, esteve sempre mais concentrado, taticamente irrepreensível no sector mais recuado e focado na possibilidade de conquistar os pontos em disputa.

Os Vidaguenses fizeram várias tentativas junto da baliza de Diogo, todas elas infrutíferas. Até ao final os “Branco e Azul” seguraram a vantagem tangencial, enquanto os “Albi-Negro” pareceram conformados com o desfecho do jogo.

Augusto Oliveira

Ficha de Jogo

Juv. Pedras Salgadas 1-0 Vidago

Estádio: da Portelinha.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores: 1-0, Dani 41’.

Equipas:

Juv. Pedras Salgadas: Diogo, Tiago, Dani, Durval, Gonçalo, (Pires 75?) Braulio, Vítor Rodrigues, Nacho, Machado, (Samuel 67’) Fafe, Castelo. (Luís Daniel 91’)

Treinador: Rui Fernandes

Vidago FC: Geadas, Nuno Rendeiro, (Tábuas 85’) Telmo, Hélio e Daniel, Portal, Pedro Adão e Tiago, Guillaume, Simi e Ruca. (Koné 64’)

Treinador: Júlio Batista

Árbitro: Nuno Cabral

Auxiliares: Márcio Teixeira e Ruben Clemente

Acção disciplinar: C. Amarelo. Telmo 40’, Dani 46’, Tiago 49’, Nacho 50’, Braulio 58’,  C. Vermelho. Vítor Rodrigues 61’

loading...
Share.

Deixe Comentário