Decorreram em Tavira, Algarve, no passado fim de semana, os Campeonatos Nacionais de Cadetes, em ambas as classes, com a dupla flaviense João Imaginário e Francisco Moura a alcançarem o 3º lugar por equipas e a respectiva medalha de Bronze.

No escalão de Cadetes individuais Masculinos, João Imaginário e Francisco Moura, do CTM de Chaves, entraram para o mapa final, tendo sido eliminados nos oitavos de final. Muito boa prestação dos atletas flavienses que deram tudo para conseguir uma melhor posição. António Malheiro (AR Novelense) sagrou-se Campeão Nacional, depois de derrotar na final o seu colega de clube, Paulo Silva, por 3-1 (9,-5,8,3).

Por equipas, a dupla António Malheiro/Paulo Silva (AR Novelense) conquistou o título nacional de equipas, ao vencer na final da competição o par formado por Roberto Fernandes/Eduardo Vieira (GD São Cibrão/CD São Roque), por 3-1 (-6,6,4,7).

O pódio ficou completo com as duplas, João Imaginário/Francisco Moura (CTM Chaves) que tiveram uma prestação muito interessante, ao serem só derrotados pela equipa vencedora na meia final.

No setor feminino, Patrícia Maciel (GDCS Juncal), sagrou-se Campeã Nacional, depois de bater na final Rita Fins(CTM Mirandela), por 3-1 (9,-9,9,7). Aqui, as atletas do CTM Chaves, Juliana Carneiro, Daniela Moura, Alexandra Pisco e Margarida Matos não estiveram ao seu nível. As duas primeiras não passaram de grupo por culpa própria. Apesar dos bons jogos que fizeram, foi Margarida e Alexandra que conseguiram chegar ao mapa final, onde Alexandra Pisco alcançou o 8º lugar.

Por equipas, as gémeas Fins, Rita e Joana, alcançaram o triunfo, vencendo na final Ana Santos/Joana Fernandes (CSD Câmara Lobos), por 3-0 (5,5,7). Em Pares Mistos, a dupla João Reis/Ana Santos (CSD Câmara Lobos) conquistou o título ao derrotar no encontro decisivo o par formado por António Malheiro e Rita Fins (AR Novelense/CTM Mirandela), por 3-1 (-8,9,9,9).

Em pares, as atletas do CTM Chaves ficaram aquém do esperado, com pouca sorte à mistura.

Redacção

 

 

loading...
Share.

Deixe Comentário