Novo relatório ao impacto da COVID-19 nas Misericórdias mantém a taxa de letalidade em 0,4% (com o falecimento de 123 utentes) e demonstra um aumento significativo no número de recuperados (281 utentes e 184 colaboradores).

De acordo com os novos dados recolhidos pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP), desde o início da pandemia e até 8 de maio, foram realizados 33.363 testes a utentes e colaboradores das Misericórdias de despiste à COVID-19, sendo que mais de dez mil testes ocorreram a semana passada.

Este novo relatório epidemiológico mantém a taxa de letalidade da doença em 0,4% nas Santas Casas. Num universo com cerca de 35 mil utentes, entre 4 e 10 de maio, as Misericórdias Portuguesas têm a lamentar o falecimento por COVID-19 de mais três utentes, com idades acima dos 70 anos, o que totaliza 123 mortes desde o início da pandemia em Portugal. Destaca-se, contudo, uma recuperação significativa de um total de 465 pessoas, dos quais 281 são utentes e 184 colaboradores.

Em articulação com os secretários de Estado das cinco regiões do país, as Misericórdias Portuguesas têm vindo a testar os seus utentes e colaboradores das Santas Casas para combater a propagação da COVID-19.

Para aferir e adaptar o plano de contingência de acordo com a evolução da pandemia, a UMP pretende também recolher, com regularidade, informação atualizada de capacitação e análise do impacto da pandemia nas Misericórdias.

loading...
Share.

Deixe Comentário