Dupla flaviense foi a grande vencedora do Challange Desafio Único, na categoria Alfa Romeu, do Campeonato Nacional de Velocidade, que chegou ao final no passado fim-de-semana. Última prova foi dramática, mas título foi para Chaves. Irmãos querem continuar a vencer juntos.
Irmãos Delgado no lugar mais alto do pódioEste é um título inédito para Luís e Raúl Delgado, de 31 e 30 anos, em ano de estreia na categoria Alfa Romeu, no campeonato de Challange Desafio Único.
“Este ano apostamos na categoria máxima da Feup. O objectivo era vencer em dois anos, mas vencemos no primeiro e estamos muito contentes. Lutamos muito por isto”, realçou Luís Delgado.
Já Raúl Delgado afirmou que esta “foi uma época complicada, com concorrência bastante forte”. “Começamos mal mas ganhamos as corridas seguintes e no final conseguimos ser campeões. Ninguém esperava que na primeira participação nesta categoria fossemos campeões”, atirou.
Para os irmãos Delgado, este é um campeonato muito competitivo, onde muitos pilotos rodam no mesmo segundo, o que torna as provas renhidas de inicio ao fim. Para Raúl Delgado, “esta é uma categoria bastante disputada, onde os carros são todos iguais onde vale a qualidade de cada piloto”.

Dupla de sucesso entre irmãos

Com 31 anos, Luís Delgado já tinha vencido por oito vezes o campeonato nacional de perícias, e um troféu no nacional de ralis, modalidade em que participou antes de passar para o Campeonato Nacional de Velocidade, onde começou a parceria de sucesso com o irmão Raúl, que até então tinha participado na categoria de Fiat Uno.
Depois de dois anos a competirem juntos na categoria de Fiat Punto, esta época foi de estreia na categoria máxima, e os resultados não podiam ser melhores, com a conquista do título.
A dupla está assim aprovada pelos próprios irmãos. “É engraçado correr com ele, toda a gente nos trata por manos. A nível de equipa e dentro de pista, entendemo-nos bem, mas fora de pista temos alguns atritos”, brinca Raúl, considerando que esta é “uma dupla quase perfeita neste tipo de corridas”.
Já Luís Delgado explica que são “dois pilotos muito rápidos”. “Optamos por fazer este tipo de provas, pois fica mais em conta. Entendemo-nos bem neste tipo de corridas e é a dupla certa para no futuro lutarmos por mais troféus”, realça, explicando ainda a opção por carros de turismo: “temos também o nosso negócio e traz-nos algum retorno. Junta-se o útil ao agradável”.

Final digna de Formula 1

As contas do campeonato estavam por se resolver na última prova, que se realizou no Autódromo do Estoril, no passado fim-de-semana de 4 e 5 de Outubro.
A dupla flaviense partia para a última prova a dois pontos dos líderes, o que obrigava a vencer as duas mangas para conquistar o título. O fim-de-semana até começou bem, ao conseguirem a “pole-position”, mas na primeira final, as coisas começaram a correr mal.
“A equipa que estava em vantagem, e liderava o campeonato, deu-nos um toque na primeira corrida, dentro do “pit lane”, o que fez com que a porta se abrisse na pista e voltamos à box para arranjar a porta e caímos para quinto lugar”, contou Luís Delgado. Com o incidente, os irmãos tiveram de mudar a estratégia para a segunda final, e última do campeonato.
O final seria assim dramático, a fazer lembra a Formula 1 em 1990, quando o brasileiro Ayrton Senna atirou para fora da corrida Alain Prost, ganhando o campeonato do mundo. “Tínhamos que correr atrás do prejuízo para a segunda manga, optamos por andar na frente da corrida, mostramos que eramos rápidos para andar na frente. O líder do campeonato estava em segundo lugar, e se terminasse assim vencia a temporada. Acabamos os dois desclassificados por termos um acidente violento”, explicou Luís Delgado, que ia no comando do Alfa Romeu da equipa flaviense.
Polémica à parte, no final da prova e feitas as contas do campeonato, os flavienses sagraram-se campeões do Challenge Desafio Único – Alfa Romeu.

Continuar a vencer em conjunto

“Temos que defender o título, e vamos faze-lo com tudo. Preparamos muito bem esta época mas não contávamos ganhar tantas corridas neste primeiro ano. Queremos vencer o máximo de corridas possíveis na próxima época vencer o campeonato, se possível, antes da última prova”, resume Luís Delgado, que é confesso admirador de provas de ralis, acompanhando atentamente o WRC, onde encontra em Sebastien Ogier o piloto de eleição.
Diferente é Raúl Delgado, que apesar de estar no meio automóvel, não acompanha nenhuma prova, ou piloto, em especial, mas vê no seu irmão a figura de eleição.
Em comum têm o orgulho de serem flavienses e de levaram no nome de Chaves mais longe, bem como de terem apoio em todas as corridas. “Temos muitos amigos que nos acompanham e nos vêm nas corridas e fazem questão de irem ao pé de nos dizer que nos apoiam. Tivemos amigos a irem à corrida no Algarve”, explicam, agradecendo ainda os vários apoios que permitiram fazer a temporada: Amob, Flavimadeiras, Mcar, Flavipeças, Glassdrive Chaves, Shell, Electroautocamilo, Luís Sá Serviços Chaparia, Lanço Sport e Tó-Zé Pintor.

Diogo Caldas

Época 2014:
Challange Desafio Único – Alfa Romeu
Pista: Duas corridas de 50 minutos, onde há troca de pilotos entre os 20 e 30 minutos.
Rampas: Três subidas para cada piloto, uma de treino. Conta a melhor tempo de cada piloto.
Provas:
– Braga: 1ª final – desistência – 2ª Final – 2º lugar
– Rampa Falperra: 1º lugar
– Rampa Covilhã: 1º lugar
– Circuito Vila Real: 1ª Final – 1º lugar – 2ª Final – 5º lugar
– Circuito Portimão: 1ª Final – 2º lugar – 2ª Final – desistência
– Circuito Estoril: 1ª Final – desistência – 2ª Final – desistência

 

loading...
Share.

Comentarios fechados.