A três jornadas do final do apuramento de campeão, os infantis do Vilar de Perdizes já asseguraram o bi-campeonato. O objetivo, agora, é manter a invencibilidade que dura desde maio de 2017 em competições oficiais.

A ‘geração de ouro’ do clube barrosão deu mais um título, pelo segundo ano consecutivo. Esta, de resto, é uma equipa que não sabe perder nas duas últimas temporadas.

Após mais uma época forte, o Vilar de Perdizes assegurou o campeonato ao vencer em casa os Amigos Abeira Douro, beneficiando do empate do Johnson Januário para garantir o primeiro lugar.

“Sabíamos que éramos uma das equipas favoritas a vencer este campeonato, não só por temos sido campeões na época anterior, mas também por mantermos praticamente os mesmos jogadores, apenas saíram dois que subiram de escalão e entraram dois que vieram colmatar as saídas”, explicou o técnico, Victor Dias, no projeto de formação de futsal desde o primeiro dia.

Márcio Rodrigues: “Formar é a nossa prioridade”

A celebrar dez anos à frente do Vilar de Perdizes, Márcio Rodrigues teve direito a mais um troféu para juntar à festa, o segundo que o futsal de formação dá, feito inédito no clube.

“Quarto ano de projeto e somos bi-campeões com miúdos formados só por nós, é gratificante. Temos conseguido devido ao trabalho espetacular que o Victor dias e a sua equipa de trabalho têm feito”, realçou.

Destacando a prioridade à formação, bem como à presença de rapazes e raparigas na equipa, Márcio Rodrigues lembra que o clube tem levado raparigas às seleções distritais e tem uma equipa sénior com o objetivo de as integrar.

Natural de Vilar de Perdizes, poder dar a possibilidade aos mais novos de competirem pelo seu clube, algo que quando era mais novo não teve a oportunidade de fazer, é também uma motivação.

Com formação em futsal e futebol, Márcio Rodrigues lembra que as condições climatéricas adversas faz com que para os mais novos, seja o ideal praticar futsal: “também sou pai-galinha e penso sempre no frio, chuva ou neve”.

Mas o objetivo é “assim que possível” ter os escalões de formação em futebol desde iniciados a juniores.

“Se conseguíssemos fazer já na próxima época seria muito bom, não podemos pensar nos seniores sem formar. Temos três equipas seniores no Barroso, mas só nos formamos em futebol. Não somos mais que ninguém pois é só há um ano, mas queremos ser uma referência na formação na região”, atirou.

3 perguntas a Victor Dias, treinador dos infantis do Vilar de Perdizes: “A principal força desta equipa é a união”

A Voz de Chaves: Estar com este projeto desde início, já com dois títulos, como tem sido esta caminhada?
Victor Dias: Tem sido uma caminhada longa com muito trabalho e sacrifício, são muitas horas longe da família e amigos, mas quando fazemos o que gostamos torna-se mais fácil. A maioria dos jogadores jogam juntos desde o escalão de Benjamins, já nessa altura percebíamos que era uma equipa muito humilde, com uma vontade enorme em treinar para serem melhores, também muito importante é a união do grupo. Esta equipa não perde em competições oficiais desde 6 de Maio de 2017. Tem feito um percurso fantástico.

Qual o segredo para o registo de jogos sem derrotas?

A principal força desta equipa é a união existente entre todos, tem um coletivo muito forte, com jogadores tecnicamente evoluídos, aliada ao empenho que demonstram nos treinos faz com que os resultados tenham sido excelentes até agora.

Até onde pode ir esta equipa?

É difícil de prever, na próxima época desportiva a maioria vai subir para o escalão de Iniciados, vão jogar com alguns jogadores mais velhos, como é normal, um ou dois anos de diferença nestas idades faz muita diferença. Vão encontrar mais dificuldades mas é também uma oportunidade para poderem evoluir mais.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário