Os flavienses viagem até Macedo de Cavaleiros no próximo domingo, às 15 horas, para defrontar a equipa local, naquele que é um derbie transmontano. Flavienses prosseguem caminhada na tentativa de subir na tabela classificativa. Autocarro disponibilizado para os adeptos.

Depois da vitória sobre a Oliveirense, fora de portas, Grupo Desportivo de Chaves venceu também fora o Vizela, somando assim a segunda vitória fora de casa e subindo ao quarto lugar, agora com 23 pontos, liderando um grupo de cinco equipas com os mesmos pontos, onde se inclui o próximo adversário, o Macedo de Cavaleiros.

Jorge Regadas, treinador dos flavienses, desvaloriza o facto de ser o derbie, preferindo encarar todas as partidas da mesma forma. “Independentemente do adversário a intenção é trabalhar sempre nos limites. Sendo um clube da região, não penso que vá ter influência no desempenho dos jogadores do Chaves”, confia, alertando para o facto de os adversários do Desportivo de Chaves terem normalmente uma motivação extra.

De resto o técnico dos “valentes transmontanos” mostra-se satisfeito com o empenho e atitude dos seus jogadores. “Tivemos mais uma actuação muito positiva e neste momento estou satisfeito com todos os elementos, quer com os que jogam quer com os que não jogam”, realçou.

A segunda volta começa este fim-de-semana, faltando disputar 30 pontos no campeonato. Os flavienses partem com dez de desvantagem para o primeiro classificado, o Varzim, que soma 33 pontos. “O ideal era recuperar sete pontos até os recebermos o Varzim”, admite Jorge Regadas, mostrando-se confiante para o que resta da temporada.

“Está tudo em aberto para conseguirmos atingir aquilo que todos nós gostávamos. Mas depende sempre dos resultados do Varzim daqui para a frente. Eles têm outra tranquilidade pois podem perder pontos, enquanto nós não, mas a nossa obrigação é trabalharmos sempre com a sensação que os podemos ultrapassar”, concluiu Regadas.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário