O Desportivo de Chaves já prepara a nova temporada e a estrutura juntou-se hoje no Estádio Municipal Engº Branco Teixeira para realizar testes à covid-19.

Os transmontanos vão arrancar com os trabalhos na sexta-feira à tarde, com o primeiro treino, que será à porta fechada devido às restrições pela pandemia de covid-19.

Também à tarde, antes do primeiro treino, acontecerá a apresentação oficial do novo técnico, Carlos Pinto.

O dia de hoje foi atarefado em Chaves, com a SAD a anunciar ainda duas rescisões, do flaviense Mika Borges e do nigeriano Tanko.

Mika Borges, de 23 anos, com formação no GD Chaves e Benfica, terminou a ligação ao clube após três épocas consecutivas, divididas entre a primeira equipa e a equipa satélite.

Já Tanko, de 21 anos, aturou na temporada passada na equipa secundária e fez um jogo na equipa principal.

O conjunto de Trás-os-Montes já anunciou cinco reforços para a próxima temporada, com a contratação dos defesas Luís Rocha, de 33 anos, ex-Farense, e Bura, de 31 anos, ex-Leixões, e dos médios Zé Tiago, de 31 anos, ex-Mafra, e Luís Silva, de 27 anos, ex-Leixões, e do avançado Roberto, de 31 anos, ex-Estoril. 

O guarda-redes Ricardo Moura, de 31 anos, renovou contrato.

O conjunto de Chaves anunciou em 18 de maio a contratação de Carlos Pinto como treinador para a próxima época.

O técnico, de 47 anos, que na temporada passada orientou o Leixões, também do segundo escalão, em 22 partidas, regressa a um clube que já representou enquanto jogador e treinador.

Enquanto jogador, Carlos Pinto atuou no Desportivo de Chaves entre 2007 e 2010, regressando na época 2014/2015 enquanto treinador.

Em 18 de junho, o clube flaviense anunciou o fim da equipa secundária, que disputou nas duas últimas temporadas o terceiro escalão.

Segundo o presidente da SAD, Francisco José Carvalho, devido à pandemia de covid-19, o emblema de Trás-os-Montes está a reorganizar o orçamento para a próxima época e decidiu não participar com a sua equipa secundária no Campeonato de Portugal.

“Temos que nos ajustar à realidade, cortar despesas e reajustar o orçamento”, explicou.

Em 05 de maio, a direção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional aprovou a conclusão definitiva da II Liga, promovendo Nacional e Farense à I Liga e despromovendo Cova da Piedade e Casa Pia ao Campeonato de Portugal. 

loading...
Share.

Deixe Comentário