Não há duas sem três. Os juniores do Montalegre/Academia Abelhas Azuis também já fizeram a festa de campeões distritais, juntando o troféu aos títulos já arrecadados esta temporada pelos juvenis e iniciados.

A vitória por 4-2 sobre os Amigos Cerva em casa, depois da vitória fora por 7-4 no primeiro jogo, selou a conquista por parte dos barrosões, que voltam também a reconquistar o distrital de juniores de futsal, tal como também já foi feito esta temporada, nos escalões de juvenis e iniciados.

De resto, foi o coroar de uma época de domínio, pois o Montalegre também venceu a fase regular, antes de ultrapassar o Alves Roçadas, em três jogos, nas meias-finais do Play-off de apuramento de campeão, e os Amigos Cerva na final, em duas partidas.

Para o técnico dos barrosões, Álvaro Santos, a “chave do título” foi o primeiro jogo da final, em Cerva, que permitiu ter vantagem para o jogo em casa.

“Tivemos dificuldades na meia-final, pela limitação de jogadores. A partir do momento em que chegamos à final preparamo-nos bem, principalmente o primeiro jogo em Cerva, que foi a chave do título. Estivemos a perder por 3-0, mas conseguimos concentrar no plano de jogo e vencemos”, contou.

O técnico flaviense não começou a temporada no comando dos juniores e lembra “o bom trabalho desenvolvido” pelo anterior treinador e que o objetivo foi “dar seguimento ao que estava a ser desenvolvido”.

“O mérito do título é repartido por varias pessoas na estrutura, os treinadores dos outros escalões, pois só tínhamos quatro juniores e tínhamos de recorrer aos juvenis, e sempre houve a colaboração de todos, e obviamente que o mérito é também dos jogadores”, destacou.

A equipa de juniores tem sido também o suporto da equipa principal, algo que tem permitido dar “outro ritmo” aos juniores, tal como acontece aos juvenis que jogam nos juniores e os iniciados que competem pelos juvenis.
“Os jovens que competem no escalão acima jogam porque têm qualidade. Acreditamos no trabalho que estamos a desenvolver e que isso permite crescer”, vincou Álvaro Santos.

À espera do sorteio do nacional

O Montalegre/Academia Abelhas Azuis terá três equipas na Taça Nacional de Futsal, nos três escalões em que foi campeão.

Para Álvaro Santos, também coordenador da formação do clube barrosão, “muito do que poderá ser feito irá depender do sorteio”, pois a limitação do número de jogadores terá de ser contornada.

“Temos noção que temos três escalões nos nacionais, eles trocam constantemente de escalão e vamos ter que concentrar a nossa força numa só equipa, provavelmente nos juvenis, a que tem boas condições de fazer uma boa campanha, mas apenas decidiremos após o sorteio”, explicou.

Aliar formação às vitórias

Após três títulos na formação já assegurados esta época, Álvaro Santos lembra que é o retomar das conquistas já conseguidas no passado e o aliar da “formação com as vitórias”.

“Estamos hoje melhor do que há quatro meses atrás, crescemos muito em termo de estrutura e esperamos no futuro continuar a crescer. Há ainda muito por onde crescer e o caminho faz-se caminhando”, explicou o coordenador e treinador dos juniores.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário