Num campo de grandes dimensões, contra uma equipa que não havia jogado a meio da semana, só a lesão do central Christiano  desconcentrou a equipa flaviense  e permitiu ao Freamunde alcançar a vitória.

Com a lição bem estudada, o Chaves sabia que teria de usar a sua maior arma, o contra-ataque, para vencer este jogo. Embora com maior posse de bola, o Freamunde sempre que chegou com perigo junto à baliza de Rato foi sempre em futebol directo. Com estas disposições tácticas,  as melhores oportunidades de golo da 1ª parte pertenceram ao Chaves, uma por Christiano, que sozinho frente ao guarda-redes atira por cima, e, depois, Micoli isolado a rematar ao lado.
Na segunda metade, a equipa da casa entrou na procura do golo, mas foi o Chaves que esteve melhor, controlando o jogo a meio campo. Com o passar dos minutos, o cansaço, devido ao jogo realizado a meio da semana, começou a ser notório na turma flaviense, o que levou a equipa da casa, que adiou o seu jogo de quarta-feira, a dominar a partida, mas sem levar verdadeiro perigo à baliza flaviense… até ao minuto “fatal”, em que Christiano, ao disputar uma bola de cabeça, cai desamparado e teve que ser transportado para o Hospital de Penafiel. Esse lance desconcentrou os colegas, situação que o Freamunde aproveirou para chegar ao golo, logo na jogada  seguinte. Para complicar mais as coisas aos flavienses, o outro central, Dany, lesiona-se e o Chaves passa a jogar com dez elementos e volta a sofrer um novo golo, que viria a estabelecer o resultado final.
O Chaves teve oportunidades para marcar, mas a finalização continua a ser o maior problema da equipa e assim é difícil vencer jogos.  Desejamos a rápida recuperação do jovem Christiano e que venha quanto antes dar o seu contributo ao grupo.
Manuel Alves
loading...
Share.

Comentarios fechados.