Cerca de três toneladas de peças de roupa e calçado desportivo já foram enviadas de Chaves para seguirem rumo a Moçambique e ajudarem quem mais precisa. Medicamentos e bens essenciais também foram recolhidos e enviados.

A iniciativa do clube da I Liga, que garantiu desde logo o envio de mais de 4 mil peças, foi alargada a toda a comunidade e no encontro com o Sporting, no passado sábado, mais peças de roupa bem como outros bens de primeira necessidade foram recolhidos, numa parceria com o núcleo de Chaves da Fraternidade Nuno Álvares, associação católica de escuteiros adultos e outras instituições, como a Associação Sementes Assis de Oura, de Vidago, ou o Vidago Futebol Clube.

Bens como medicamentos, alimentos ou detergentes também foram doados, e devido à urgência do seu envio já haviam sido encaminhados para o país africano, afetado pelo ciclone Idai.

“Parabéns a todos que ajudaram nesta excelente iniciativa do Chaves, na pessoa do sr. Francisco [Carvalho, investidor e presidente honorário], que tudo fez para que isto se tornasse um sucesso. É a prova do que o futebol também é solidariedade”, destacou o técnico José Mota, que também acompanhou o carregamento das 18 paletes para seguirem rumo ao Porto, onde depois serão enviadas para Moçambique.

O técnico vincou ainda que todos os profissionais do clube também contribuíram para a causa, numa atitude de “responsabilidade” para fazer felizes aqueles que sofrem.

Também o diretor de comunicação do Chaves, Sérgio Mota, considerou a recolha um sucesso e que “superou todas as expetativas”.
“Os transmontanos são um povo solidário e disseram presentes mais uma vez”, lembrou.

Diogo Caldas

loading...
Share.

Deixe Comentário