Decorreu na terça-feira, dia 2 de junho, a primeira feira quinzenal no concelho de Boticas, depois da suspensão das mesmas devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Os feirantes tiveram de seguir várias restrições de modo a garantir a sua segurança e de todas as pessoas presentes na feira, como a utilização de Equipamento de Proteção Individual, a disponibilização de álcool gel para os clientes e o cumprimento da distância de segurança.

Já os cidadãos cumpriram de forma excecional a parte que lhes competia, utilizando máscara, mantendo a distância de segurança, cumprindo as restrições impostas à entrada e a forma de circular no local, bem como encontrarem-se no recinto o tempo estritamente necessário para adquirirem os bens que pretendiam.

O município de Boticas disponibilizou à entrada e saída da feira álcool gel, criando também circuitos de mobilidade, evitando aglomerados, sendo que se procedeu ainda à distribuição de cartazes com as normas de acesso ao recinto.

Durante a manhã, o presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, fez questão de marcar presença no recinto da feira de modo a sensibilizar quer os feirantes, quer os restantes cidadãos para a importância do cumprimento das medidas de segurança e normas impostas pelas Autoridades de Saúde. Fernando Queiroga esteve acompanhado pelo vice-presidente, Guilherme Pires, pelo médico veterinário municipal, João Paulo Costa, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Boticas (BVB), Carlos Gomes, e técnicos da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso.

Quando questionados, a opinião dos feirantes demonstrou-se unânime: “É importante este regresso das feiras. Há mais ou menos três meses que não realizávamos uma feira e estava-se a tornar complicado. As pessoas têm respeitado as regras e todos nós tentamos também cumprir ao máximo o que nos foi pedido”, referiu uma das feirantes, afirmando que é preciso que se apoie os feirantes, visto o enorme prejuízo que tiveram ao longo destes últimos meses e que mesmo com a retoma das feiras as dificuldades financeiras serão um entrave.

Segundo o presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, a autarquia fez tudo o que estava ao seu alcance para que a feira decorresse com a maior segurança possível, afirmando que “a autarquia tomou todas as medidas indispensáveis para que o regresso da Feira Quinzenal acontecesse em segurança e em conformidade com as condições sanitárias exigidas pela DGS, sendo criados corredores específicos de saída e entrada de forma a evitar aglomerados de pessoas junto ao portão de acesso ao recinto e procurando que tudo decorra dentro da normalidade possível”.

“Nesta fase de desconfinamento o mais importante é evitar focos de contágio da doença, prevenindo-se uma segunda vaga, e isso só se torna possível se todos respeitarem as medidas de proteção e distanciamento aconselhadas”, concluiu Fernando Queiroga.

Mariana Carvalhais Araújo

loading...
Share.

Deixe Comentário