Está patente ao público até ao próximo dia 13 de Novembro, na Biblioteca Municipal de Chaves, a exposição de pintura “Metamorfoses e Prodígios”, da autoria de António Carmo.

A Mostra foi inaugurada no passado dia 14 e reúne 15 obras numa linguagem muito própria do pintor. “Uma viagem à procura de um outro mundo que a obra de António Carmo edifica, traço a traço, linha a linha, cor a cor, num rigoroso registo de marca pessoal, feito de uma explosão de cores, de rostos, de mulheres, de oferendas corporais”, como refere Fernando Paulouro Neves. “Estamos perante a configuração da pintura a uma memória de vivências de recorte popular, ou de identidades comuns, como os óleos sobre o fado, instantes que as cores (uns azuis colhidos do céu português) transformam em prodigiosa sinfonia plástica. Eis a sua linguagem, o seu fio de arte que nos convoca à matéria dos sonhos”.

António Carmo nasceu em 1949 na Madragoa em Lisboa. Estudou na Escola de Artes Decorativas António Arroio em Lisboa, onde tirou o curso de pintura. Fez parte do Grupo de Bailados Verde Gaio de 1967 aos anos 80. Desde 1968 vem apresentando os seus trabalhos em exposições individuais e colectivas no país e no estrangeiro.

Na Biblioteca Municipal pode ser consultado o livro do autor, que reúne uma vasta colecção das obras de António Carmo com imagens a cor dos trabalhos realizados ao longo de várias décadas, incluindo textos sobre os mesmos.

Redacção

loading...
Share.

Comentarios fechados.